segunda-feira, 26 de maio de 2014

E POR FALAR EM VOCÊ...












Malu Monte


E por falar em você, estou com saudade...
Dos nossos risos frouxos por motivos tão poucos...
Das viagens à terras distantes
Onde conquistamos novos amigos
Na troca de olhares e sorrisos
Mesmo sem a língua dominar

E por falar em você, estou com saudade...
Daquelas longas caminhadas na areia da praia até o sol se despedir
Ondas que lambiam nossos pés sem nos incomodar
Daquele chopp geladinho que saboreávamos em companhia do mar
Os passeios de bicicleta com itinerários muito loucos
Ah, essa parte terei que pular...

E por falar em você, guardei essa saudade
Num cantinho em que ninguém poderá pegar
A sete chaves fechei num lugar que só eu sei
E onde apenas você conseguirá encontrar.

E por falar em saudade, onde anda você?


PS: Minha homenagem ao grande "poetinha" Vinícius de Moraes.


https://www.youtube.com/watch?v=x787IgD-fQA

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

ENSINA-ME A TE QUERER

























Malu Monte


Ensina-me a te querer
Assim de mansinho...
Sem pressa...
Sem medo...
Como quem vai desenhando a sua própria história

E eu, se preciso for
Farei um curso preparatório
Para ser aprovada
Pelo teu amor.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

AO PAPEL VOLTAREI
























Malu Monte


Por que me olhas desse jeito?
Se te arranho com meus textos
Tenho certeza que gostas
Cravo ali no teu âmago cada sentimento meu
Pra ti, abro os mais doces delírios
Tudo sem um traço de pudor ou medo
Faço de ti um amigo fiel, confiável.
Se o silêncio impera em nós
Os sentidos são despudorados
Mas por que me olhas desse jeito?
Só a ti faço as mais loucas confidências
Colo os meus cacos
Revivo momentos,
Reinvento o viver
Encho-me de vida
Mas de risos quero morrer
Em ti, nutro-me de amor
Por ti, entrego-me em poesias e devaneios
Sonho um sonho que nunca terá fim
Como a protagonista de belos versos
Neles personagens ganham vida real
Rainha, princesa, plebéia, fada, bruxa ou prostituta...
Nesse paradoxo, o que você quiser que eu seja, serei...
E, se por ti, meu fiel apático, eu me descortinei...
A ti, e só a ti, eu sempre voltarei.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

O QUE ME BASTA QUERER

















Malu Monte


O que me basta querer?
A lua para contemplar
O sol pra me iluminar
Um teto pra me abrigar
O pão pra me alimentar
Água limpa pra minha sede saciar
Um chinelo macio de calçar
Um rio pra mergulhar
Abraço apertado pra me confortar
Uma rede à sombra para eu relaxar
Um cão amigo pra me esperar
Lençóis macios pra eu me deleitar
Uma cama grande para eu me esparramar
Um bom vinho para brindar
O bom humor que me faça gargalhar
Um doce sorriso pra me conquistar
Uma boca gostosa de beijar
Braço forte pra me amparar
Um colo para me ninar
Um grande amor para eu viver
E o que mais me basta querer?

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

ORAÇÃO A UM SÓ DEUS

















Malu Monte



Senhor, Deus único,

Eu te agradeço, por cada dia vivido
Pela saúde que tenho
Pelo pão que me alimenta
Pela água que me banha o corpo e me mata a sede
Pelas mãos que me erguem
Pelo amor de minha linda família
Pelas escolhas que até aqui fiz

Agradeço, pelo o canto dos pássaros
Por esse sol que me aquece
Por essa lua que me ilumina
Por cada caminho por mim trilhado
Pelos irmãos do coração
As alegrias compartilhadas
E, pelas tristezas que me serviram de lição.

"Obrigada, Deus, por tudo o que tenho; Pois, tudo o que até agora eu conquistei, é a medida exata pra que eu seja feliz!"

domingo, 16 de dezembro de 2012

QUANDO VOCÊ CHEGOU! (Arthur, o meu reizinho)

























Malu Monte

 

Ao longe já era possível ouvir-se o soar das trombetas
Como um rei que chega para tomar posse do trono
E sabe que não foi por acaso.
Sua missão é tarefa difícil - Trazer felicidade aos que o cerca
Aos ansiosos que aguardavam a chegada triunfante de seu rei
Finalmente ele diz a que veio!

Há os que ousam, sob olhares atentos, nele buscar traços em comum...
Uns gritam: - Parece o pai!
Outros: - Parece a mãe!
Bendito seja esse pequeno ser que me fez tão feliz depois de tanta espera!...
Benditos sejamos nós que poderemos gozar da sua convivência
E que contemplaremos de perto
Esses belos olhos azuis brilhantes e esse sorriso angelical!...

Meu rei, nós súditos suplicamos:
Deixai estampada em tua face a inocência
Traga-nos a beleza de uma manhã de sol
O frescor da chuva nos dias frios
Faz-nos voltar a crer na esperança por dias melhores
Devolva-nos a paz que tanto almejamos

domingo, 2 de dezembro de 2012

A CONQUISTA


















Malu Monte


Eu poderia dizer-te palavras lindas
Versos ensaiados em noites de luar
Dizer-te palavras que tu quisestes escutar

Eu poderia cantar mil canções de amor
Arrepiar-te os pelos do corpo
Tudo só pra te impressionar

Eu poderia usar um vestido sexy
Fazer-te imaginar
Em teus mais loucos delírios, levitar

Eu poderia olhar fundo nos teus olhos
Insinuar-me lambendo os lábios
Fazer-te enlouquecer

Mas não uso esses artifícios
Prefiro estudar cada passo a ser dado
Na posição de um simples voyeur

Acredite, como estudiosa da mente humana
No momento propício eu hei de me fazer notar
E, por certo, arranjarei um jeito de te fisgar

Mas tu não precisas te importar
Os créditos serão só teus
Farei com que o mundo acredite
Que fostes tu quem me envolvestes
Com esse teu olhar.





quarta-feira, 26 de setembro de 2012

A HORA DA PARTIDA
















Malu Monte


Dói em mim ver-te assim tão frágil
Que já não és o que antes fora
Pernas trêmulas, num corpo desgastado pelo tempo
Na luta por um dia de cada vez

Oh quantas conversas em silêncio tivemos
Minhas tristezas que em ti eu despejava
E, nesse monólogo, tu me acompanhavas
Mas hoje, já não consigo fitar os olhos teus como antes fazia

Ao sentir que a hora da tua partida se aproxima
Fujo ao perceber o teu olhar a procura do meu
Talvez tu não compreendas o vazio que me habita
Mas o medo de te dizer adeus me deixa aflita

E, ao acariciá-lo, ouço as batidas do teu coração
Que logo dá lugar a descompassados suspiros
Oriundos de uma eterna gratidão
Fato, saber que a hora da tua partida está a chegar
E nesse instante, eu sei, não vou mais me segurar!


Dedicado ao meu cão "Pingo" - Amigo fiel . Após dezesseis anos ao meu lado, no dia 31 de dezembro de 2012, teve que se despedir mesmo sem querer partir. Adeus, amor da mamãe!




sexta-feira, 7 de setembro de 2012

A BORBOLETA















Malu Monte


E eu, que por vezes me encontro perdida
Nas páginas dessa vida
Sem saber porquê

Vibro a cada nova descoberta
Em pele de mulher guerreira
A enfrentar cada desafio que desponta

Personagem da minha própria história
Hoje, visto-me de Anita Garibaldi à Helena de Tróia...
Oh!... Tantas mulheres a me inspirar...

E num novo dia que desponta
O novo já não me amedronta
Parto pra encarar

Sonho voos de beija-flor
Cantos de rouxinol
Boleros de Ravel

Um dia eu me vou, eu sei... 
Mas muito em breve,
Bailando por entre as flores
Como a borboleta que enfeita o teu jardim
Eu voltarei!





FELICIDADE


















Malu Monte


Feliz de quem tem uma saudade pra lembrar;
Uma tristeza pra lamentar.
Uma alegria para sorrir.
Isso chama-se viver!

terça-feira, 28 de agosto de 2012

SAUDADES DA MINHA INFÂNCIA (TROVA)















Malu Monte                                                                   


Ah que saudades da minha infância...
Daquela menina a brincar de esconde-esconde
Ver o dia acabar e ninguém me encontrar
Brincar de médico ou mãe e filho, isso pouco importaria
Mas, no fazer de contas, tudo eu podia
Ser professora a dar aula pra bonecas assustadas
Ah... Como eu gostaria!
Ah que saudades da minha infância...
Dos tombos de bicicleta
Dos carrinhos de rolimã
De ver a noite cair sem uma ponta de voz nos dias em que eu me punha a gritar.
Ah que saudades da minha infância...
Tentada pelas guloseimas preparadas por minha mãe
- Mas que menina magra! Quando é que vais encorpar?!
A coitada mais parecia a bruxa malvada querendo me jantar!
Ah que saudades da minha infância...
Das histórias de assombração que a mãezinha contava
Não faltava: Lobisomen, mula sem cabeça, mulher de branco ou sei lá...
E quem disse que eu dormia sem a cabeça tapar?...
Ah que saudades da minha infância...
Quando banho era castigo
Só doido, trocava a brincadeira por asseio...
Não incomodava o pescoço ornado com negros cordões de suor e poeira
Ah!... Talvez essa seja a tradução perfeita
Isso é ser uma criança verdadeira!
Ah! Que saudades da minha infância...
Dos passeios que fazíamos, sem luxo, sem riqueza
Aquilo sim era uma beleza
Pura liberdade de expressão!
Construir castelos na praia
Vê-los virar buracos quando a onda os lambia
E, ao fim do dia, a arte se misturava com a poesia.
Eu, menina vaidosa, toda prosa,
Pensava estar mais bela
Iludida com um bronzeador que comprara
Mas ao chegar em casa, que bronze, que nada!...
Após o banho vinha a constatação
Estava mais branca que vela de procissão!
E o tempo passava, numa mocinha eu me transformava
E a vaidade também crescia
A catar conchinhas na praia um belo colar eu fazia
Ao usá-lo uma sereia eu me sentia
Mas a criança ainda insistia em bagunçar
Ir à praia pegar jacaré ou boiar com bóia de borracha
Sem me importar em encher os fundilhos do maiô com a areia
Caçar tatuí na beira do mar e pedir à mãe pra fritar
Hoje, esse crustáceo quase não existe
Quiçá no futuro o iremos encontrar!
Mas quem na idade madura se atreveria revelar essas proezas?
Pois eu não me envergonho
Ao contrário, penso ser motivo de orgulho!
E por que não seria?
Não mais existe criança hoje em dia
Infância é algo em extinção.
Pequenos, querendo ser adultos,
Antecipando o seu tempo
Adultos, querendo parecer jovens
Linguagens, imagens, que não condizem com idade ou geração.
Esse mundo tá mesmo perdido!
Mas não desejo voltar no tempo
Do passado, guardo doces lembranças
Do meu tempo de criança
No presente, sou muito feliz
Planejo viver muitos anos
Afinal, o futuro me espera
Bem debaixo da minha janela
Bem debaixo do meu nariz!





segunda-feira, 7 de maio de 2012

O JARDINEIRO E A ROSA



Malu Monte


E no jardim ela estava
Feliz ao ver-se contemplar
A espera por ser colhida
Se sentindo protegida
Pronta pra se ofertar

Forte, ao ser podada não chora
Ao contrário do que se possa imaginar
Em cada corte
Sente-se revigorada
Logo põe-se a brotar

Frondosa com vestes cor de sangue
Engana-se quem pensa frágil será
Os espinhos são sua armadura
Nem por isso deixa de ser pura
Na flor mais bela a enfeitar

Ele, com seu jeito simples
Apaixonado por sua companhia
Nem se importa se ela o ferirá
Ao tocá-la com sua mão pesada
Suaves pétalas tenta não magoar

Nessa vida, algumas coisas não tem mesmo explicação
A Rosa, moça formosa, delicada
O Jardineiro, moço rude e desengonçado
Atraídos um pelo outro
Se tão diferentes são.

sexta-feira, 4 de maio de 2012

RAIO DE LUZ




















Malu Monte


Quando pensei estar tudo perdido

Tu surges como um raio de luz

A iluminar o espaço antes ocupado pelas trevas.

domingo, 15 de abril de 2012

CHAME-ME "FELICIDADE"



Malu Monte

Se eu pudesse escolher meu nome
Chamar-me-ia "Felicidade"
Ah!... Este sim, combina comigo!...
Não sei ficar triste por muito tempo...
Tristeza me incomoda;
Confesso não gostar da sua companhia;
Nem à posar para fotografia.
Solidão, até prefiro em certos momentos...
Tristeza... Gosto, não!
Pessoa triste nem é bonito de se ver;
Já a feliz, essa tem brilho de sol que irradia.
Sorriso sem dentes é melhor que cara amarrada;
Mas felicidade não pode ser programada;
Quando se é feliz nada faz falta;
Ou será que só se é feliz quando nada falta?
Tem gente que gosta de reclamar;
Vive à contestar tudo o que se diz;
Isso é coisa de quem não é feliz.
Nesses, até o sorriso alheio incomoda;
Vai ver que perdeu o ônibus rumo à "Felicidade";
De tanto amarrar a tromba criou mais rugas do que devia;
E, ainda pensa ter sabedoria;
Para discordar do que se fala.
Na verdade, sábio é quem transforma dor em alegria.
Aquele que é poeta, apesar de seus dissabores,
Sabe o que é ser feliz ao menos por um dia!
Deixo aqui o meu recado;
A quem o meu novo nome incomodar;
Pegue sua mochila;
Vá para o final da fila;
Ponha-se no seu lugar!

segunda-feira, 26 de março de 2012

PÁGINA VIRADA (Crônica)


























Malu Monte

Como será que fica a cabeça de um indivíduo quando se depara com situações em que precisa tomar decisões rápidas e duras e, ainda assim, manter o controle dessas ações?
Mas então, como agir diante de uma discussão e evitar um resultado catastrófico que possa envolver terceiros?
Ser sincero mas usar de cautela para não errar na mão, ou seja, policiar-se para não dar um pingo a mais no que disser?
Manter o autocontrole, arriscando-se a ser encarado pelos outros como covarde, dando margem pra que o seu provocador se aproveite disso e teste até aonde vai o seu nível de tolerância?
Façamos mão de um fato trágico, que tem se repetido ultimamente, para discutirmos essa questão:
Todos os dias temos assistido na mídia escrita e falada relatos de casos de brigas, espancamentos e até mortes entre torcedores a partir de discussões infundadas.
Mas aonde chegarão essas pessoas já que todos sabemos que suas atitudes além de serem movidas pela emoção, possuem caráter totalmente parcial?
Quando será que esses "monstros" que se dizem torcedores compreenderão que a violência não os levará a nada e que a adversidade é o tempero que dá sabor a vida?
Infelizmente, fatos como esse acontecem e não existem receitas prontas para solucioná-los.No entanto, nesse caso, ao menos na tentativa de tentar evitá-lo, o indicado seria que as vítimas desse "bulling" coletivo, fizessem uso do mais indicado de todos os ingredientes: O silêncio.
Isso mesmo!... Tomar-se a sábia decisão de por um ponto final na história ao fazer com que seus oponentes pensem ter ganhado a batalha...
Então vocês me perguntariam:
-Mas como assim?! Omitir a opinião diante de uma provocação?!
Isso mesmo!...E, acreditem, isso os incomodaria muito mais do que qualquer discussão acalorada!
Na verdade, quando um indivíduo se presta ao "bate boca", ele tenta buscar na palavra alheia, pelo menos, um argumento que justifique os erros apontados em suas atitudes. No entanto, ao contrário do que ele espera, se seu oponente não se manifestar, logo ele não terá por muito tempo como manter-se em justificativas e qualquer tentativa de explicação de sua parte estará aniquilada.
Muitas vezes, a abstenção não significa covardia diante de algo ou alguém, mas sim, uma estratégia de inteligência que poderá induzir o outro a desmascarar-se em suas próprias ideias.
Afinal, se analisarmos usando o bom senso, chegaremos a conclusão de que, geralmente, quem grita nunca está com a razão!

terça-feira, 13 de março de 2012

29 ANOS DE CASADOS - QUEM DIRIA!...















Malu Monte


Quem diria que eu
Que sequer pensava em casar
Eu, que apenas almejava ser mãe solteira...
Pudesse um dia vir a conhecer alguém
Que me compreendesse tanto
Ao ponto de saber esperar as tempestades passarem
Quem diria que eu
Teimosa, ansiosa, irrequieta, por vezes até impaciente
Iria encontrar alguém capaz de enxergar nesses meus defeitos qualidades
E, até encará-los como positivos...
Quem diria que eu
Que um dia fui menina mimada, chorona e chata
Pudesse encontrar alguém
Que além de homem, me serviria também de pai
Ao me dar broncas na hora exata...
Quem diria que eu
Com personalidade forte
Ao mesmo tempo, frágil como um cristal
Pudesse encontrar alguém que me cobrisse de tanto amor...
Ah!...Como eu poderia um dia sequer imaginar
Que viveria por tantos anos ao lado dessa mesma pessoa
E, que a cada dia seria capaz de descobrir mais e mais o que é ter um verdadeiro par?
E ainda me perguntam se sou feliz?!
Como eu poderia ser diferente?!!!!!!!!!

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O ANJO























(Malu Monte)


O anjo que habita em mim é criança
Sobe em árvores, se esconde em galhos
Se lambuza quando come
Dá gargalhadas e gosta de cantar

O anjo que habita em mim é poeta
Passa suas horas de sono
A escrever seus delírios mais loucos
Do amor ele bebe na fonte

O anjo que habita em mim é feliz
Tenta resgatar os fracos e perdidos
Alegra os que tristes estão
Sua felicidade é de contagiar

O anjo que habita em mim é benevolente
Não me permite perder as asas
Leva a vida em voos rasantes
Aceita-me como anjo e pecador

O anjo que habita em mim
Tem sorriso de menina brejeira
É um querubim que canta cantigas de roda
Nem se importa se o tempo passar

O anjo que habita em mim
Abre os olhos pra escuridão
Ama em plena luz do luar
Sem reparar se é primavera ou verão

O anjo que habita em mim
Não quer me deixar só
Faz-me sentir viva e feliz
Isso pra mim já está bom

O anjo que habita em mim é voraz
Encendeia-me de paixão
Serelepe não dá sossego
Foge da calmaria que tenta chegar

O anjo que habita em mim
Ouve as minhas orações
Ri das coisas que eu digo sem pensar
Desse anjo, eu espero,nunca me separar!

domingo, 22 de janeiro de 2012

A VOLTA POR CIMA

















Malu Monte

Ainda continuo a mesma...
Não mudei letra alguma do meu discurso
Meu nome permanece intacto
Colho palavras a mim dirigidas
Com o cuidado de quem colhe rosas em um jardim;

Preocupo-me em replantar semente a semente
Atenta por não perder um grão sequer
Rego esse solo pra que elas brotem
O que um dia possa servir-me de sustento.

O meu sorriso, ah esse também continua o mesmo...
Sinceridade ainda mora dentro de mim
Mas não se iluda!...
O meu coração pode sangrar enquanto sorrio
Ao lembrar-me do que um dia quis esquecer.

Minhas lágrimas, estas sim, são preciosas...
Não as permito desperdiçar
Tolo será quem pensar que me dou por vencer
Pra guerreiras como eu, batalhas não findam...
Sem que demonstre, nunca entrego os pontos;

Não cogito precipitar-me ao agir
Atenho-me a um simples mas importante detalhe:
Tenho dia, mês e hora para fazer alguém provar
O que porventura me fez sentir.

Ainda continuo "EU" mesma!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

ELEGÂNCIA























Malu Monte

O que é ser elegante?

Vestir um belo traje;

Será um jeito de andar?

Ter tom de voz comedido;

Ao próximo ceder sua vez;

Comer de boca fechada, talvez...

Ao tossir, levar a mão à boca;

Abrir a porta do carro pra alguém;

Puxar a cadeira pro outro sentar;

Ponderação no que for comentar;

Aceitar opiniões;

Deixar o outro se manifestar;

Pedir licença pra falar;

Praticar caridade sem divulgar;

Aceitar outros tipos de crenças;

Não pegar o que não lhe pertença;

Respeitar o direito alheio;

Saber se colocar no lugar do outro;

Pois, eu, prefiro simplificar:


"Elegância é o somatório de todos esses detalhes
E só quem for sábio os colecionará!"

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

NA RUA



















Malu Monte



Senti que tu te perdestes de mim

Pela vida em meio à multidão

Corrias em direção contrária

Por entre confusos gritos que ao teu ouvido chegavam

Eu, que no afã de alcançar-te senti-me levada

Pelas ondas humanas que se formavam ao meu redor

No teu encalço percorri: ruas, vielas, esquinas...

Como num verdadeiro turbilhão de ideias

Vi rostos que pra mim eram tão estranhos

Sem conseguir lembrar-me quem, de fato, eram.

Talvez eu os tenha conhecido ou não

Mas tu, que ao contrário, eu não desconhecia

Buscava naquela mesma rua em cada fisionomia

Misturando-me à bandeiras e faixas.

E, enquanto meus olhos tristes o procuravam

No brilho de outros olhos que não eram os teus

No rufar de tambores pra que tu me ouvisses

Pulei, gritei, chorei...

Até a minha ficha cair e eu me dar conta de que essa busca de nada adiantaria

Pois estava à procura de alguém que, na verdade, nunca existira.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

ANTES QUE EU ME VÁ

















Malu Monte



Antes que eu me vá...

Preciso ver jardins floridos

Sentir os meus pés pisarem a areia molhada

Provar mais uma vez do beijo teu.



Antes que eu me vá...

Vou lambuzar-me de chocolate até não mais aguentar

Cantar e pular num show de rock até cansar

Gastar todo o meu cartão de crédito sem pedir perdão.



Antes que eu me vá...

Preciso dar um voo rasante pelo Rio

Tomar um porre de cerveja bem gelada

Soltar uma baita gargalhada!...



Relaxe!... Não vou partir tão cedo...

Não que eu tenha medo

Mas é que pensando bem

Pelas minhas contas

Você ainda terá muito tempo pra me aturar, antes que eu me vá.





sexta-feira, 5 de agosto de 2011

ESPELHO DA ALMA (Pensamento)


Malu Monte

Há algo mágico naquele que é capaz de despir a alma de alguém e se embrenhar pelo seu íntimo.
Há algo mágico e encantador naquele que é capaz de enxergar a essência do outro e colocá-la como primeiro plano sem se prender à cascas ou embalagens.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

CLASSIFICADOS





















Malu Monte


Aceita-se doações de:

Braços que envolvam;
Bocas que beijem;
Mãos que acariciem;
Palavras que confortem;
Momentos que alegrem;
Atitudes que afaguem;
Dentes que mordisquem;
Delírios que saciem;
Cheiros que excitem;
Paixões que arrebatem;
Amores que marquem;
Poemas que inspirem;

Sonhos que façam levitar!


quinta-feira, 30 de junho de 2011

O GRITO










Malu Monte


Onde vivem os amores
Se num simples dizer as almas calam
Evadiram-se no tempo
Tal e qual carros na freeway
Nem os tente parar

Passos apressados na avenida central
Busca pelo inimaginável
Fuga que viaja pelo ópio
Pra pensar no que não existe
Versos feitos sem inspiração

Fantasmas brotam da escuridão
Pensamentos que navegam
Num dia que amanhece
Olhos fundos perdidos no vazio
Enquanto sombras dançam na televisão

Sonhos, habitam em nós
Contidos pelo grito que nos oprime
O silêncio se faz presente
No toque de assédio
Do lado obscuro de uma sociedade que rui.

terça-feira, 14 de junho de 2011

VIAGEM INSÓLITA


Malu Monte


Lá estavam seus olhos
A avistar um vazio nas profundezas do mar
No vai e vem das ondas que se chocavam
A ver paisagens nas pinceladas de lembranças
Busca desenfreada por um amor que lhe aquietasse a alma
Medo, fuga ou desapego do que sentira outrora
Como muralha que o impede o paraíso.

Nada a planejar mas com tanto por fazer
Pra quê papéis na falta do que escrever?
Tampouco promessas se nem sabes o que está por vir
Pra quê palavras na falta do que dizer?
Sonata ou canção que te leve a prosseguir
Se nessa viagem fica mais do que nítida
A ausência do beijo que não permitiste cometer!

CRISTAL (Haikai)


Malu Monte


Sou tão minha e de mais ninguém
Um ser em total estado de alerta
Precavida, resguardada em sentimentos
Simetria simples, ordenada e marcante
Tal e qual um cristal brilhante
No calor do amor transformo-me em diamante.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

AUTORRETRATO






















Malu Monte

Então seu moço,
Vou lhe dizer como sou:
Sou fêmea vaidosa que gosta de se enfeitar
Que não sai de casa, sem antes a boca pintar.
Mergulho fundo nas emoções
Ponho pra fora todo o sentimento
Transbordo de paixão a todo momento
Choro de tristeza ou de alegria, em cada versejar
Acredito que sonhar é viver e viver é sonhar.
Sentimentos caminham lado a lado, dentro de mim
Criança e mulher juntas num só ser
Só sei que de tudo na vida eu tiro um prazer.
Por vezes, sou meiga e, noutras, ponho a me rebelar
Quando diante de algo que não concordo, ajo com teimosia
Em certos momentos, curto a passividade e transformo-a em poesia
Aqueles que são meus amigos guardo sempre no meu coração
Mas, os mal intencionados dou corda e fico a ver até aonde irão
Num dado momento, puxo-a e jogo-os ao chão.
Menina moleca a correr de pés descalços
Chique princesa, escorrego sem nunca cair dos saltos.
Sou livre como um pássaro
Ninguém conseguirá me aprisionar
Também,não é pra menos,
Sou mulher de gêmeos,
Sou do signo do ar!...


PS: Por mais estranho que possa parecer, de acordo com a nova ortografia, é assim mesmo que se escreve autorretrato.rsrs...

quarta-feira, 18 de maio de 2011

COMO UM PÁSSARO



Malu Monte

Quisera ser como um pássaro
Voar pela imensidão do céu
Ver a vida de cima
Libertar-me da maldade humana

Quisera ser como um pássaro
Não temer o mal que me cerca
Livrar-me da língua ferina de uns
Do julgamento cruel de outros

Quisera ser como um pássaro
Sentir meus corpo a brisa balançar
Solto ao vento flutuar
E de braços abertos decolar

Quisera ser como um pássaro
Pra não temer a ventania
Agarrar-me nos fortes galhos das árvores
Como quando criança eu fiz um dia

Quisera ser como um pássaro
Dar voos razantes sobre o mar
Não temer as ondas que batem
Para na areia meu corpo repousar

Quisera ser como um pássaro
Descobrir novos horizontes
Desbravar mundo afora
Feliz pra sempre eu seria!

segunda-feira, 9 de maio de 2011

SER MÃE


Malu Monte


Um dia você acorda e percebe que algo mudou.
Percebe que está sensível e chora à toa;
Ri de qualquer coisa que alguém falou;
Sente vontade disso ou daquilo;
Até mesmo do que nunca pensou querer...
Um dia você se olha no espelho;
Sente que seu corpo se modificou;
Que suas formas se foram e uns quilinhos engordou;
Mas se suas roupas já não lhe cabem mais, tanto faz...
Um dia você se dá conta de que não está só;
Que se tornou mais que uma pessoa;
Você se multiplicou em duas ou mais;
E carrega alguém por toda parte que vai;
Que possuem um elo forte;
Afinal, ocupam um mesmo espaço...
Um dia você se faz fonte de vida pra alguém
Que o sangue que corre em suas veias não é só seu;
Que o que você ingere não alimenta apenas você;
E o que antes saboreava, talvez não seja o que deva comer...
Um dia você se toca da importância que tem;
De que não está nesse mundo a passeio;
Mas que percorre o caminho que lhe fora traçado;
Que mesmo sem ter convidado já havia alguém à sua espera...
Um belo dia você se dá conta de que em seu ventre bate um coração dependente do seu;
E de que, quando essa criaturinha sair, sucumbirá aos seus encantos...
Então, no dia "D", diante dessa sua maior criação, você finalmente constata:
Sou iluminada e acabo de dar a alguém o maior de todos os presentes: A VIDA.

Feliz Dia das Mães!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

SO/ SÓ



Malu Monte


So good

Só provar

So long

Só pra quem vai

So much

Só tudo de bom

So less

Só nada a perder

So slow

Só lento não chega

So fast

Só rápido atropela

So fine

Só bem viver

So bad

Só o que pareça ser

So on

Só feia pra quem te odeia

Só bela pra quem te ama

Só tudo o que você quiser.



sábado, 26 de março de 2011

CRÊ EM TI
















(Malu Monte)


Ainda que tu penses não saber viver sem o outro;
Não permitas sobreviver da migalha alheia.
Se o teu laço fora cortado no momento de tua vinda ao mundo,
Não faz sentido algum permitir-se atá-lo novamente.
Quando pensares que não lhe restam mais forças,
Lembra-te que o sangue ainda corre em tuas veias.
És vida e dentro de ti deverás buscar o antídoto para continuares a tua jornada.
Não serás covarde ao ponto de largar o navio à deriva sem que salves os que dependem de ti.
Ainda que estejas tentado a desistir, a missão ordena que prossigas.
Sustenta-te em si e não dependas do outro para conseguires o teu objetivo.
Aceita o teu dom e joga-te de cabeça naquilo que tanto almejas.
Mesmo que tudo conspire contra, pense que nada conseguirá esmorecer o coração daquele que é sonhador.
Largue na frente, trace tuas próprias estratégias no jogo da vida.
Confia; És dono do próprio destino e só tu serás capaz de desbravar caminhos tortuosos para alcançares o objetivo maior.
Creia; A luta é árdua, mas quem acredita num sonho o faz tornar-se realidade!

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

CANTA UMA CANÇÃO


Malu Monte

Acorda pra ver o mar
Vista a armadura que eu te dei
Você não está aqui a passeio
Por que acha que veio?

Sacuda os cabelos molhados pela chuva
Rodopia e pula em plena rua
Deixa a roupa colar no corpo sem se preocupar
Canta que o sol saiu só pra te saudar

Avança sem olhar para trás
Siga em frente, vá lá e faça
Vida muito pensada não tem graça
Vê se para de se lamentar!

Nem tema o que hoje lhe parece errado
Amanhã você poderá se arrepender
Aposta as fichas que você guardou
Abra esse coração que você fechou

Tanto tempo perdido em espera
Mantenha a mente ocupada pra não pensar
Quem pensa não faz
Tem dias que você não faz e o menos parece mais

Ajusta as cordas do seu violão
Vamos cantar uma bela canção
Sorrir pra vida com tesão
Esqueça a tristeza num canto qualquer

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

NÃO GOSTO



Malu Monte

Não gosto de quem não faz por merecer
Não gosto de quem julga sem ter o que dizer
Não gosto de quem fica em cima do muro pra posar de bom moço
Não gosto de quem tem sorriso amarelo estampado no rosto
Não gosto de quem vive com pose de retrato
Não gosto de quem não chora - Ai desses eu to fora!
Não gosto de quem não gosta de criança, idoso, planta, bicho ou poesia
Não gosto de quem vive de pura hipocrisia
Não gosto de quem tem pena de si
Não gosto de quem me quebra em mil pedaços e depois quer colar
Não gosto de quem me sorri pra depois me apunhalar
Não gosto de quem vê graça na desgraça
Não gosto de quem limpa um beijo
Não gosto de quem não é de ninguém
Não gosto de choro de fome
Não gosto de quem aparece do nada e depois some
Não gosto de quem me abraça fraco
Não gosto de quem não me olha nos olhos
Não gosto de quem fala e nada diz
Não gosto de quem tem excesso de auto-estima
Não gosto de quem só faz poesia que rima
Não gosto de quem peca por omissão
Não gosto de quem não tem coração
Não gosto de quem não aposta por medo de perder
Mas será que existe alguém que gosta das coisas que eu não gosto?
Ah isso pra mim tanto faz...
Aliás...
Se baterem em minha porta,não to nem aí pra ninguém...
A não ser pra você, meu bem!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

COMO DIZIA O POETA (Crônica)


Malu Monte


Diante da célebre frase imortalizada por Vinícius de Moraes: “As feias que me perdoem, mas a beleza é fundamental!” - Poderíamos dizer que há controvérsias!

Mas como assim?!... Eu explico: O que nos garante que o poeta se referia a parte estética quando dessa exclamação?
Em se tratando de um exemplo de inteligência e tão desprovido que era desse requisito, como ele enalteceria o visual de alguém se nem para a escolha de suas parceiras o utilizou?
Penso que haja uma grande confusão na mente humana e principalmente por parte dos homens na análise de tal frase de efeito criada pelo poetinha.
Pois então, parti pra uma análise dessa questão e observei que as mulheres são muito menos exigentes em termos de beleza e de faixa etária do que os homens – Salvo, é claro, algumas exceções.
Uma mulher que já passa dos trinta e cinco anos, já é considerada pela maioria dos homens de sua geração como "coroa". Ao contrário dos mais jovens, que com menos maturidade, consideram-na experiência de vida e por estarem em sua companhia passam a ser encarados na roda de amigos com um certo status.
Se uma mulher namora um rapaz mais jovem os homens e, pasmem, até as próprias mulheres de sua geração, são capazes de dizer que ela o está sustentando. No entanto, quando essa mesma situação acontece de forma contrária, os homens são considerados pelos amigos como "Garanhões" ou “Pegadores”.
Se uma mulher fica um pouco fora de forma, já é motivo para que os homens de sua geração digam que ela está "caída" e relaxada. No entanto, esses mesmos homens não são capazes de reconhecer diante de um espelho que o tempo pra eles também passou e que suas barrigas de chopp estão equivalentes a de uma gravidez em fase avançada.
Ouço mulheres declararem que não se importam se um homem fica careca ou grisalho e que isso é até charme, no entanto, veja se os homens de sua geração mostram interesse por mulheres grisalhas ou se quando vão à praia admiram uma mulher que não seja sarada?... Ao contrário, diante de seus amigos só admiram uma mulher jovem e com o corpo malhado e ainda se atrevem em dizer: -Gostoooooooooosa! Arriscando-se a "pagar o mico" de ouvir: - Sai pra lá, tio! Ou talvez: - Se enxerga vovô!
Penso que esteja mesmo tudo errado com a cabeça do ser humano!...
Afinal, "como pode um indivíduo dizer que um prato é gostoso se ele nunca o provou?".

Ninguém merece!...

ATENÇÃO, QUALQUER SEMELHANÇA COM FATOS OU PESSOAS É MERA COINCIDÊNCIA.
O MINISTÉRIO DA SAÚDE ADVERTE: NÃO LEVE A VIDA TÃO A SÉRIO!...

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

PRA REFLETIR





Hoje, enquanto conversava sobre a perda recente de um amigo, ouvi uma bela explicação sobre a morte, vinda de uma sábia vovó:

"Deus plantou um jardim e nós somos as flores que compõem esse cenário; Toda vez que ele precisa, vem e colhe um de nós." (Ah!... Chorei!)

QUANDO UM HOMEM AMA UMA MULHER


























(Malu Monte)


Quando um homem ama uma mulher
Seus olhos brilham ao fitá-la
Suas mãos tremem ao tocá-la
Seu corpo flutua ao sentir o seu calor

Quando um homem ama uma mulher
Sussurra ao chamá-la de AMOR em seu ouvido
Ao tocar-lhe o corpo, parece fazer uma viagem ao paraíso
Não cansa de escutar aquela música que usa como tema para lembrá-la

Quando um homem ama uma mulher
Vê seu rosto refletido em toda fêmea que passa
Sabe calcular de cada curva de seu corpo a medida exata
Reconhece na essência inalada a que por ela é usada

Quando um homem ama uma mulher
Sente-se um menino desprotegido
No momento do ato é presa e caçador
E na dança do amor e da dor
É herói e refém porque a quer!

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

PERDOO EM TI


Malu Monte

Aos poucos descubro
No brotar da mente humana
Daquilo que por vezes proclamas
Com elogios ou galanteios viris

A vida nos prega peças
Dessas tomo ciência
Do que da idade extraio
Em doses homeopáticas de sapiência

Não me atrevo a dizer-te agora
Nem me importo o que pareça depois
Se tola, fraca ou sei lá o quê...
Deixo por conta de que um mais é igual a dois

Mas quem sabe nas voltas que a vida der
Ficará simples se ver
Que aquilo que hoje te parece certo
Foi mero erro que acabaste de cometer

E como perdão foi feito para gente pedir
E como não existe quem nunca errou...
Não será vergonha teres que admitir
Tal qual um ateu arrependido do que pecou

Mas, então, porque batizar assim este poema?
Por certo vale a pena prestares atenção
Tudo aquilo que se diz com o coração
Está registrado nas entrelinhas da sublimada canção.

domingo, 16 de janeiro de 2011

EU QUERO VOCÊ


Malu Monte

Tudo é motivo pra eu te ligar
Te procurar por toda parte
Não quero tirar você da cabeça
Viver é sentir o que eu sinto agora

Você diz que sonha comigo
Até com os olhos abertos
Se isso é verdade
Porque então não cai na real?

Então, feche a porta
E deixe a chave pra que eu possa entrar
Sou só sua e de mais ninguém
Respiremos o mesmo ar

Vamos quebrar as regras
Desmentir toda essa história
Por que dois corpos não podem habitar um mesmo espaço?
Cabemos bem juntinhos, é só você querer.

Dê logo o sinal verde
Pra que eu possa avançar
Não tenho medo de pagar pra ver
Sou dona dos meus atos.
Quero apostar todas as fichas em você!

E então, tá esperando o quê?!

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

MENSAGEM DE ANO NOVO


Malu Monte


Eu poderia desejar um Feliz Ano Novo!...
Não, que eu não deseje isso a vocês...
Mas paremos pra refletir:
Todos os anos desejamos sempre que a "DONA" felicidade bata em nossa porta.
Mas e daí? Será que nos basta só o desejo?
Na verdade não é só pedir que o ano novo seja feliz que fará com que ele nos atenda.
Para que o próximo ano nos traga esse sentimento, temos que rever os nossos conceitos do que seja realmente essa tal felicidade.
E o que faremos se conseguirmos atingir todos os nossos objetivos?
Não vejo como isso fosse nos dar prazer pois se a graça da vida está justamente nesse enfrentamento diário; Na busca pela conquista de algo; A busca pelo novo!
Por encarar que a mola que dá o real sentido à vida seja de fato essa expectativa por realizações, resolvi fazer uma mensagem diferente:

"Quero desejar a cada um de vocês, os meus mais sinceros votos de que em 2011 suas conquistas estejam sempre acompanhadas de grandes novos sonhos!"

Sendo assim,peço que, à partir de hoje,repitam para vocês mesmos:

FELIZ SONHO NOVO!!!!

sábado, 25 de dezembro de 2010

PORQUE É NATAL!















Malu Monte


Por que todo dia não é Dia de Natal?
Por que ao olhar o menino que pede ajuda as pessoas não se comovem?
Por que não existe mais a palavra solidariedade no dicionário da maioria das pessoas?
Por que ninguém se comove ao ver aquele que dorme ao relento?
Por que não podemos pagar um lanche ao mendigo que está faminto sem que nos olhem com olhar crítico?
Muitas perguntas são feitas, mas as respostas estão longe de serem alcançadas. Sabem por quê?
Porque somos egoístas ao ponto de só nos preocuparmos com o nosso umbigo.
Porque há muito que as pessoas deixaram de se importar com o próximo.
Somos fruto de uma sociedade desigual em que muitos matam um leão a cada dia pra tentar sobreviver.
De uma sociedade sem lei, desumana, cruel, preconceituosa...
No entanto, ainda há tempo de revertermos este quadro;
Ainda há tempo de apararmos as arestas de certas discussões que não nos levarão a nada;
Ainda há tempo de nos doarmos, cada qual como puder;
Ainda há tempo para ofertarmos: o pão a quem tem fome, a água a quem tem sede,o sorriso roubado do rosto de uma criança, o aconchego ao que dorme a céu aberto, a aceitação ao que sofre com todo tipo de preconceito...

É...Ainda há tempo de tentarmos transformar cada dia de nossas vidas num dia de NATAL.

FELIZ NATAL PRA TODOS!!!!!!!!!!!!!

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

A MINHA MORADA


Malu Monte


Num cantinho dentro de mim construi uma morada.
Fixei alicerces para que nada abalasse essa construção.
Juntei: confiança, determinação,fidelidade,otimismo;
Ergui suas paredes com paz,amor,solidariedade e outros sentimentos mais...
A princípio o que era pra ser pequenino e sem pretensão foi se valorizando;
Não pelo seu tamanho,tão pouco por suas formas, mas pelo seu conteúdo.
Com o passar do tempo, lindas flores a quem chamo, amigos,foram surgindo ao meu redor;
Estes brotaram com sorriso estampado em seus rostos e sem nada pedir;
Tudo conspirando a meu favor, com clima de música no ar!...
Hoje, minha morada permanece ali intacta, presa a fortes raízes.
Ao longo da minha vida, esses ingredientes tem se solidificado cada vez mais;
A passagem do tempo só veio a contribuir em sua beleza;
O espírito do amor reside ali.
A felicidade está entranhada em toda a sua estrutura;
Amizade e amor habitam cada cômodo dessa morada.
Muito me orgulho dessa total parceria;
Sem contratos, sem imposições, sem compromissos...
Por conta disso,grata a tudo isso que Deus me deu,
Hoje bato no peito e digo:

A dona dessa morada, sou EU!


Que o espírito natalino toque o coração de vocês, pois o meu ele já começa a tocar!

FELIZ NATAL!

FELICIDADE (Haikai)


Malu Monte

A felicidade veio ao meu encontro
Rezo pra que ela nunca se vá
Posso estar enganada...
Acho que estou com sintomas de Feliz Idade!

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

SOBRE NÓS (Haikai)


Malu Monte

Quando o teu olhar em tiro certeiro
Captar a fagulha de um outro olhar
Uma sensação de calafrio envolver-te o corpo
E teu coração palpitar pela ânsia desse outro
Ah!... Tenha a grata certeza de que tudo está perdido!
Você acaba de ser picado pelo bichinho do amor!

RAIO X


Malu Monte

Perdida em mim
Encontro-me em você
Descubro meus defeitos
A olhos observadores
Como um Raio X do meu próprio pensamento

E se eu me enxergar
Pra me corrigir dessa dúvida
E ao detectar meus erros nos seus
Envergonhar-me de tê-los cometido
Ou de tê-los permitido virem à tona?...

Não sou perfeita, nem tu és
O pior é acharmos que somos
É criticar o erro alheio
Quando nem deveríamos
Pelo excesso de escrúpulos

Mas o que fazer diante de ti?
Se eu, escrava desse sentimento
Não almejo sequer candura em meus versos
Percebo surgir da dúvida
Algo que não sei definir ao certo...
Mas que quando vem,
Faz com que eu sinta o brotar da vida em mim!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

S.O.S. RIO (Rap do Cidadão)







Malu Monte

Não vejo mais o noticiário na tv
Bancos não são mais assaltados
O morro não é mais vasculhado
A PM não entra lá e, pra quê?
Blitz nem é preciso fazer
Os carros estão liberados nas estradas


REFRÃO
Mas, onde estou? Onde estou?
Na ilha da fantasia!
Será? Será?
É... Vc já comprou sua beca hoje?


Não me perguntam mais: De onde vim?
Pra onde vou? Quem sou?
Meus vizinhos me dão Bom Dia!
Pedem licença pra passar na condução
Me dão o lugar para sentar sem nenhuma condição


REFRÃO
Mas, onde estou? Onde estou?
Na Ilha da Fantasia!
Será? Será?
É... Vc já beijou seu filho hoje?


Falando em filho,
As maternidades estão cheias
O atendimento impecável
tem leito para todos, inacreditável !


REFRÃO
Mas, que lugar é esse, cidadão?
É a Ilha da Fantasia!
Será? Será?
Pra que plano de saúde? É de graça é só ir lá!


Tem escola para todos
Asfalto e condução
Não precisa se preocupar com a hora
O perigo não ronda lá fora!
Pra que preocupação?
Não ouço mais a bala pipocar
Carro blindado vai encalhar


REFRÃO
Mas, diga aí, cidadão: Onde estou? Onde Estou?
Na Ilha da Fantasia!
Será? Será?
O crime acabou e a bandidagem se aposentou!


Não se ouve as sirenes da polícia
Não se escuta o soar da ambulância
Mas quanta ignorância!...
Será que vc não percebeu?
Esse é o governo que vc elegeu!


REFRÃO
Mas, diga aí meu rapaz: Onde estou? Onde estou?
Na Ilha da Fantasia!
Será? Será?
É...E seu voto agora é importante, sabia?


E aí, quem é o cidadão de terno e gravata?
Que fala em acabar com o pedágio
Tá me achando com cara de otário!
Olha, ele tem uma criancinha no colo!
Aperta a mão do pobre!
Beija a mão da favelada!
E ainda diz: Eu preciso do teu voto!


REFRÃO
Mas, diga aí meu rapaz: Onde estou? Onde estou?
Na Ilha da Fantasia!
Será? Será?
Será? Será?


PS:Ao final toca o Hino da Cidade Maravilhosa.

O TEXTO ACIMA FOI FEITO EM 2003 MAS CONTINUA TÃO ATUAL QUE DIANTE DOS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS EU RESOLVI POSTÁ-LO NOVAMENTE.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O CHAMADO


Malu Monte

Não me peças pra ficar
Se nem cogitei sair
Marquei meu lugar
Como um arqueiro crava sua flecha
Sou pérola da ostra resgatada por você
Cometa caído na terra
Terremoto em seu coração
Gênio por você liberado da garrafa
Lágrima que sai da sua alegria
Vim até você sem precisar encomendas
Sou seu número,seu par
Um total descontrole diante de ti
Basta que me toques o botão
Mexo com o seu inconsciente
Faço com que sintas todas as sensações
Mas não ouses parar-me no tempo
Deixe-me ir se preciso for
Por certo voltarei
Sempre que sentir o seu chamado
A esse apelo não resistirei.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

É TEMPO


Malu Monte


Ah...Tempo... Tempo!...
Tempo de se dar um tempo pra si
E pras coisas que o outro quer
De se dar dois passos pra trás pra se prosseguir

Tempo de saber esperar
De por vezes aquietar-se
E ficar num cantinho a pensar
Pra que se ponha as ideias no lugar

Tempo de se firmar na vida
Erguer-se um patamar sem escorá-lo em alguém
Despedir-se de ranços passados
Renovar-se em tudo o que se tem

Tempo pra deixar a vida seguir seu curso
Sem que se tente consertar o que passou
Caminhar pela estrada da esperança
Sem desprezar cada obstáculo que se superou

E como tempo medido não vinga
Ao abaixares as velas dessa embarcação e refletir
Verás que apesar de o vento a impulsionar
Esse leme só você poderá conduzir.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

MEIO BOSSA NOVA, MEIO ROCK 'N' ROLL


Malu Monte

Às vezes me sinto BOSSA NOVA
Acorde das batidas do meu coração
Nem sinto o passar do tempo
Caminho a passos lentos
Por conta dessa mansidão

Às vezes me sinto ROCK 'N' ROLL
Um paradoxo por onde estiver
Elétrica, apaixonada, apaixonante, intensa...
Louca, corro contra o tempo que passa
Não posso perder um minuto sequer.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

COMA


Malu Monte


Caminho a largos passos
Na areia sugada pelo mar meus pés se afogam
Deixo rastros apagados pelas ondas
Enquanto ouço o barulho do silêncio
Em meu peito só lembranças são presentes
De repente uma música toca em minha mente
A mesma que há tempos ouvi
Em companhia de alguém especial
Assim, viajo em pensamentos
Tudo parece tão real
Que nem me dou conta de que as horas passam
E a lua se despede de mim
Enquanto sou saudada pelo astro rei
Que ilumina meus cabelos dourados
E acorda meus olhos
Fazendo-me despertar para o que aqui está
E de volta ao planeta vida
Meio que ainda enebriada pelos sonhos
Desperto aos poucos para esse instante
E me vejo preencher o espaço vazio
Como se acabasse de acordar de um coma
Do qual nunca tivera a intenção de voltar.

A MOÇA DA JANELA


Malu Monte


E da janela ela espia a paisagem
De braços apoiados ela vive a suspirar
Ele do outro lado da rua nem vê
Que é filmado em detalhes como os de uma tv HD
E em vestes de farda faz pose de guerreiro
Enquanto ao viajar em seus delírios
Ela se sente a própria mocinha
Do herói dos filmes de hollywood
Mas não leva muito tempo e chega uma talzinha
Que com atitude decidida
De mãos nas cadeiras posa de açucareiro e lhe dá decisão
E o mocinho diante de tal situação
Perde então a sua pose de macho
E cabisbaixo mal parece um cão vira latas
Lá se vai o tesão da nossa moça rio abaixo...
Só sei que diante de tamanha frustração
Nossa donzela fecha a janela e em profunda exclamação
Roga-lhe uma boa praga pela decepção
Então faz jura de esquecer o tal herói
E de outra vez se interessar por um vilão.
E pra você que pensa que a história acabou assim...
Ainda volto pra contar esse desfecho
Mas não se avexe não porque pelo que vejo
Isso não vai acabar tão cedo!...

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

ROMÂNTICOS (Crônica)




Se sou romântica?...
E por que não seria?!
Na verdade todo aquele que sonha já faz parte do "Clã dos Românticos"
Mas então, o que é ser romântico?
Na verdade não existe uma só definição para o ser romântico.
Podem existir várias características numa só pessoa para que ela seja considerada romântica ou apenas uma que já lhe dê o passaporte para ingressar nessa categoria.
O Romântico por exemplo, é aquele que consegue se colocar no lugar do outro e sentir a sua dor na mesma proporção;
Todo aquele que vive com o coração no comando da vida é um sujeito romântico.
Ser romântico é não se importar se se é visto como ridículo e, se amar, procurar demonstrar aquilo de forma visceral. Aliás, essa é a palavra chave do romântico:
"V I S C E R A L"!
Tudo o que um ser romântico mais quer no momento em que se descobre no amor é mostrar-se ao mundo. Ele busca isso através de gestos como: abraço, beijo, afago, um poema, um suspiro...
Ahhhhhh... Falando nisso... Você já percebeu como é o suspiro de uma pessoa romântica? Não é um suspiro qualquer! É algo que vem de dentro com tamanha intensidade que todos à sua volta se contagiam.
E o olhar do romântico, então?... rsrsrs...
Parece estar viajando por entre nuvens... E o seu brilho não tem igual! Atrairá qualquer olhar que com o dele se deparar!
Todo romântico é um viajante, sonhador de um sonho daqueles que se sonha acordado;
É misto de guerreiro e menino; Guerreiro, porque quando entra no jogo, tem coragem para apostar todas as suas fichas no amor; Menino, porque quando perde essa aposta chora e enxerga nessa dor a poesia.
Ser romântico é se perder na busca por se encontrar...
Ser romântico é vislumbrar no defeito alheio um paraíso em que se possa conjugar o verbo amar!

http://www.youtube.com/watch?v=qhSrmV-YDO8&feature=fvwrel