terça-feira, 31 de janeiro de 2012

O ANJO























(Malu Monte)


O anjo que habita em mim é criança
Sobe em árvores, se esconde em galhos
Se lambuza quando come
Dá gargalhadas e gosta de cantar

O anjo que habita em mim é poeta
Passa suas horas de sono
A escrever seus delírios mais loucos
Do amor ele bebe na fonte

O anjo que habita em mim é feliz
Tenta resgatar os fracos e perdidos
Alegra os que tristes estão
Sua felicidade é de contagiar

O anjo que habita em mim é benevolente
Não me permite perder as asas
Leva a vida em voos rasantes
Aceita-me como anjo e pecador

O anjo que habita em mim
Tem sorriso de menina brejeira
É um querubim que canta cantigas de roda
Nem se importa se o tempo passar

O anjo que habita em mim
Abre os olhos pra escuridão
Ama em plena luz do luar
Sem reparar se é primavera ou verão

O anjo que habita em mim
Não quer me deixar só
Faz-me sentir viva e feliz
Isso pra mim já está bom

O anjo que habita em mim é voraz
Encendeia-me de paixão
Serelepe não dá sossego
Foge da calmaria que tenta chegar

O anjo que habita em mim
Ouve as minhas orações
Ri das coisas que eu digo sem pensar
Desse anjo, eu espero,nunca me separar!

domingo, 22 de janeiro de 2012

A VOLTA POR CIMA

















Malu Monte

Ainda continuo a mesma...
Não mudei letra alguma do meu discurso
Meu nome permanece intacto
Colho palavras a mim dirigidas
Com o cuidado de quem colhe rosas em um jardim;

Preocupo-me em replantar semente a semente
Atenta por não perder um grão sequer
Rego esse solo pra que elas brotem
O que um dia possa servir-me de sustento.

O meu sorriso, ah esse também continua o mesmo...
Sinceridade ainda mora dentro de mim
Mas não se iluda!...
O meu coração pode sangrar enquanto sorrio
Ao lembrar-me do que um dia quis esquecer.

Minhas lágrimas, estas sim, são preciosas...
Não as permito desperdiçar
Tolo será quem pensar que me dou por vencer
Pra guerreiras como eu, batalhas não findam...
Sem que demonstre, nunca entrego os pontos;

Não cogito precipitar-me ao agir
Atenho-me a um simples mas importante detalhe:
Tenho dia, mês e hora para fazer alguém provar
O que porventura me fez sentir.

Ainda continuo "EU" mesma!