sábado, 30 de maio de 2009

ASCENSÃO


Malu Monte


Enfim é outono...Folhas caídas ao chão
Eu, como convicta geminiana
Expurgo de minh'alma os resquíceos desse inferno astral.
Nada pra dar certo ultimamente,
Tudo tão confuso em minha mente
Planos que foram pelo ralo da minha vida
Tanta ilusão que brotou e acabou perdida
Embrenhei-me em devaneios toscos
Sem pensar dei mais que recebi
Pra que isso tudo pelo que passei
Se alguns dizem que é preciso
Mas ninguém nunca prova o porquê?
Horas perdidas jogadas ao léu
Sonhos que pensei e não sonhei
Na verdade revendo até acho graça
No circo da vida, serei eu palhaça
A fazer rir sem saber pra quê?!
Mas porque me permitir isso tudo
Simplesmente pra provar que sou guerreira
Ao aguentar cada rojão
Qual nada, tudo pose de mulher
Que se diz dona de si
Mas que quer a proteção de alguém.
São como antíteses entranhadas em mim
Que não sei até quando irei suportar
A mágoa de tentar e perder
A vontade de vencer sem se machucar
Descortinar o véu que me protege
Da aura de santa e casta criatura
E por pra fora a dama da noite impura
Mas que dela espero me sustentar
E num patamar do qual a vida não me derrube
E eu possa ascender, aprender cair e levantar.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

AQUELE TAL SORRISO (Haikai)


Malu Monte

Que mistério ela esconde por detrás daquele sorriso?
Às vezes de menina moleca
E noutras de mulher madura
Quer levar-me às raias da loucura ao escancarar a boca
Deixar-me confuso e perdido sem saber qual rumo tomar
Só sei que seguirei guiado pela claridade que aquela boca emanar.
Mas de quem será que ela herdou aquele tal sorriso?...

SABIÁ (Haikai)


Malu Monte

E eu que acordo a cantar como um sabiá
Que me chama a gorjear no meu quintal
E faz seu ninho na janela do meu quarto
Olá sabiá que canta a me saudar
Pois que venhas sempre me visitar!

terça-feira, 19 de maio de 2009

AINDA LEMBRO VOCÊ (Haikai)


Malu Monte

Ainda lembro o teu sorriso ao entrar por aquela porta.
Eu e você que ali transformamos uma fração de segundos num momento mágico.
Será esse o meu momento "Flashback"?

sexta-feira, 15 de maio de 2009

A BUNDA QUE ABUNDA


Malu Monte


Lá vem a bunda toda faceira
Rebola pra cá, rebola pra lá
Deixando um rastro de desejo por ande passa

Atrai atenção nos mais famintos
Olhar de despeito na "Maria Ninguém"
Mas e daí?... Nada se pode fazer se ela abunda a bunda que tem

E balança a bunda que abunda
No ritmo compassado do balancê
E causa frenesi em quem a vê

A bunda que abunda quando aparece
Aumenta o prazer de quem a curte
E, no carnaval, na nudez dos corpos ela surge

E essa humilde poeta apreciadora da bunda que abunda
Diz que homem ou mulher sente o coração disparar quando ela se vai
E confessa-se fascinada diante de redonda escultura

E a bunda que abunda que lá vai
Dizem que só quem a tem empinada é a mulata. Que nada!...
Hoje, a bunda que abunda é mercadoria que está em alta!

terça-feira, 12 de maio de 2009

FREE AS A BIRD - The Beatles (Tradução)



LIVRE COMO UM PÁSSARO

Livre como um pássaro
É a próxima melhor coisa a ser
Livre como um pássaro
Em casa, em casa e salvo
Como um beija-flor eu voarei
Como um pássaro sob as asas

O que quer que tenha acontecido
Com a vida que um dia nós tivemos
E nós realmente vivemos um sem o outro
Onde perdemos o contato
Parece significar tanto
Sempre me faz sentir tão...
Livre como um pássaro
É a próxima melhor coisa a ser
Livre como um pássaro
Em casa, em casa e salvo
Como um beija-flor eu voarei
Como um pássaro sob as asas

O que quer que tenha acontecido
Com a vida que um dia nós tivemos
Sempre me faz sentir tão livre

Livre como um pássaro
É a melhor coisa a se fazer em seguida
Livre como um pássaro