sábado, 25 de julho de 2009

ODE À VIDA!


Malu Monte

Bom dia, luz do meu dia
Flor do meu bem querer
Água que me mata a sede
Ar que respiro

Bom dia, sorriso puro de criança
Meu mar de amor
Abraço que eu adoro sentir
Beijo babado que eu adoro ganhar

Bom dia, sol que me bronzeia o corpo
Chuva que me lava a alma
Calor que me aquece
Silêncio que me faz pensar

Bom dia, relva molhada
Vulcão em erupção
Chave que abriu meu coração
Raio que me faz vibrar

Bom dia rouxinol que canta pra mim
Música que me faz dançar
Amor que me inspira
Inspiração que chega sem eu chamar

Bom dia, anjo tudo de bom
Vida que me faz feliz
Gente que me faz sorrir
Juventude que me faz festejar

Boa noite, minha estrela maior
Brisa que assopra os meus cabelos
Lua que me ilumina
Noite que me faz sonhar.

sábado, 18 de julho de 2009

QUANDO ME VISTE



Malu Monte

Quem poderia supor que naquela noite tudo aconteceria...
E eu que não me dei conta de ser observada;
Tão elétrica eu estava,
A todos cumprimentava,
Em meio a todos passeava,
E não via que pelos teus olhos era filmada.
Segundo você, àquela altura já com o coração acelerado,
A mente hipnotizada por um foco que era eu.
Parecendo até música de compositor mineiro,
Só soube que tudo aconteceu tão ligeiro...
Que meu perfume aspirado por tuas narinas
Despertou em ti os desejos mais calientes.
Viajaste em pensamento por entre céu e inferno num só instante
Buscastes poesia enquanto contavas as estrelas pra me ofertar
Despertavas seus demônios através dos desejos carnais
Sentias o corpo responder aos instintos de macho
Vontades o faziam levitar e nada mais enxergar.
Algo forte iniciou-se ali e enfim planejastes objetivo maior:
Sonhar ter-me pra si numa voluptuosa noite de prazer e amor.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

EU CHORO



Malu Monte


Eu choro muito
Até as coisas mais simples me fazem chorar
Choro de alegria
Choro de tristeza
Choro de dor
Choro de amor
Choro ao ouvir uma bela canção
Choro pelo que sofre sem ter o pão
Choro pela criança sem família
Choro pelos que não tem um abrigo e vivem ao relento
Choro por tudo ou pelo que vale a pena ser chorado
Só não choro pelos que não merecem sequer uma gota saída de mim
Contudo, evito chorar por perdas para acalentar os que sinto frágeis
Porque o meu choro não é de fraqueza
Meu choro é de pura emoção contida
Emoção doida pra sair pelo corpo afora...

"E o que é o chorar senão um desaguar de emoções?!"

quarta-feira, 1 de julho de 2009

MICHAEL JACKSON – “O Homem” x “O ÍDOLO” (Crônica)



Malu Monte

Hoje, ao abrir meus emails deparei-me com um texto no qual se fazia uma crítica contra à apologia de pessoas como Michael Jackson.

Segundo o autor, as pessoas não deveriam enaltecer figuras com histórias de vida manchadas por crimes, tais como estupro, como no caso do cantor em questão. Na sua visão seria o mesmo que aceitar que criminosos continuem impunes diante da sociedade pelo simples fato de serem famosos.

Será mesmo que, nesse caso, os fatos são tão simples assim?!


Por não ver dessa forma as manifestações de pesar pela morte do cantor, resolvi me manifestar a respeito em favor dos fãs que, assim como eu, lamentam a perda prematura de um ídolo.

Penso que na verdade, o que se lamenta não é a morte do cidadão Michael Joseph Jackson - Homem infeliz, com transtornos psicológicos causados em função de uma “infância” triste na qual fora vítima de espancamentos, humilhações e exploração por parte de seu próprio pai que o via como uma “máquina registradora”, capaz de propiciar-lhe uma vida de luxo e ostentação.(Vide filme da vida de Michael)

Toda a comoção vista nos meios de comunicação é pela perda súbita, do artista grandioso, dono de um talento inato, que diante do que temos visto até os nossos dias será difícil substituir-se; Desse artista completo que desde muito pequeno já despontava como um gigante diante de muitos grandes no cenário musicai - Isso numa época em que ainda não existiam recursos tecnológicos. Seu jeito de cantar, dançar, a maneira como aquele garotinho se portava diante de milhões de pessoas era algo "sui generis" e que chamou a atenção do mundo. Algo que muitos críticos apontavam como passageiro à medida em que ele crescesse mas que com o passar dos anos só se reafirmou através de sua criatividade, de idéias que levaram-no a transformar passos por ele inventados em grandes coreografias compatíveis com as apresentadas nos palcos da Broadway, criações para coreógrafo nenhum botar defeito; Acentuadas também pela elaboração de videoclipes que se destacaram dos da época por apresentarem conteúdos Hollywoodianos.

Realmente, não concordo que devamos enaltecer o Michael (homem), no entanto, penso que temos a obrigação de não desprezarmos o artista; De não nos esquecermos de que fomos agraciados com toda a sua trajetória nos cenários musicais, pois, de certa forma, ele também nos presenteou e até faz parte do nosso passado por ter embalado nossos romances, nossos amores e/ou nossas vidas com suas belas canções...

Por fim, para esquecermos Michael Jackson, precisaremos primeiro nos desprendermos de nossas próprias histórias e apagarmos nossas recordações.
Donde conclui-se que...

Esquecer Michael Jackson?... Impossível!