quarta-feira, 26 de maio de 2010

ENCONTROS E DESPEDIDAS

















Malu Monte

Sento-me à beira do cais
Ponho-me a observar a pessoa que fica
Vejo tristeza estampada em seu olhar
Lembranças levadas pelo vento
Momentos felizes que ficarão no pensamento.
No cais, o nativo mantém-se ali parado
A fitar aquele navio que vai sumindo aos poucos...
Navio este, que leva consigo um pedacinho de si
Que faz com que a paisagem que, até então, lhe era costumeira
Seja modificada por ver o seu amor partir.
Semblante distante num olhar perdido
Vagos pensamentos dos sonhos compartilhados
Horas atrás por eles ali vividos.
À pessoa que parte
Resta-lhe apenas o transcorrer da viagem
E o contemplar das ondas que batem na embarcação,
Sensação do sol queimando-lhe a pele,
A brisa a soprar-lhe o rosto,
O desmanchar de seus longos cabelos
A gelar-lhe o coração.
Fica, então, naquela que vai
A expectativa pelo ancorar de seu barco no porto de origem
A busca do reencontro com o passado
Outrora ali deixado e que antes lhe parecia tão esquecido...
Milhares de dúvidas pairam sobre sua cabeça
Será que aqueles dias voltarão?...
Dias em que outono se fez inverno,
Primavera se fez verão
Verão se fez amor
Ah! Isso tudo daria uma bela canção!...

sexta-feira, 21 de maio de 2010

SABER VIVER - Crônica


Malu Monte

Estava conversando com uma amiga que se queixava de sua mãe.
Segundo ela, a mãe que sofre do "Mal de Alzheimer" e não a deixa viver como gostaria.
Hoje, às vésperas de completar os meus 51 anos de vida e já sem minha mãe ao meu lado, confesso ter ficado triste ao ouvir tal desabafo...
Coloquei-me no lugar dessa mãe e pensei: - Quem de nós pede pra ficar nesse estado na velhice?
Todas queremos gozar de uma velhice saudável, viajando pelos quatro cantos do mundo, bater pernas por aí e fazer tudo o que a maturidade e a disposição nos permitir. De preferência, ao lado do parceiro ou em companhia de amigos(as).
Mas infelizmente, existem situações como a dessa pobre senhora. Casos em que pessoas ao ficarem viúvas e ou atingirem a chamada terceira idade, voltaram-se aos cuidados dos filhos e, por conta disso, nem se permitiram mais à condição de mulher ou homem. Ou seja, deixaram o lado mãe ou pai suplantar qualquer desejo sexual ou vaidade que ainda lhes restasse...
E pra que valeu tudo isso? Só pra bater no peito e dizer que se está pondo em prática a meta do tal amor incondicional?!
Será que não está na hora de repensarmos nossos conceitos em detrimento de tudo o que nos foi ensinado?
Hoje, ao contrário do que era antes, os cuidados e a busca por ferramentas que nos proporcionem uma velhice saudável a fim de que o tempo não nos pregue essas e outras peças se fazem necessários. Sobretudo, por vivermos novos tempos em que os filhos estão independentes em busca de alçarem seus próprios vôos.
Então, é necessário pormos de uma vez por todas em nossas cabeças que, enquanto a vida nos permitir que caminhemos com os nossos próprios pés, precisaremos e devemos nos cuidar, acima de tudo, por amor a nós mesmos.
Portanto, caro leitor, faça um esforço positivo e siga as seguintes dicas:
1. Cuide-se,
2. Ame-se,
3. Pratique atividades físicas,
4. Busque exercitar o cérebro,
5. Faça periodicamente um acompanhamento médico – seguro morreu de velho...rsrs
6. Pare de se colocar na posição de vítima e esperar do outro aquilo que talvez ele nunca lhe dê.

É ...Hoje a minha ficha caiu de vez!

Homenagem especial à Maria Luiza (Vó Zuzita), poetiza da qual sou fã - Um exemplo de vida e lucidez a ser seguido.

Visitem seu blog: http:mariazuzita.blogspot.com

quinta-feira, 20 de maio de 2010

COISA SIMPLES



















Malu Monte

Coisa simples é correr de pés descalços
É subir num pé de árvore pra pegar fruta madura
Tomar banho de chuva sem se importar se vai ficar com o cabelo lambido
Chupar sorvete, se lambuzar inteiro mas não deixar de aproveitar até o último pedacinho da casquinha
Coisa simples é contar estrelas deitado na grama molhada em noite de lua cheia
É se banhar no mar pelado sem se importar se tem alguém a espiar
Comer um prato de arroz com feijão e ovo frito como se fosse caviar
Saborear uma barra de chocolate e lamber os dedos quando ela acabar
Pular num show de rock e suar como se um banho tivesse acabado de tomar
Coisa simples é escrever uma declaração de amor na areia da praia
É fazer amor com quem se ama como se fosse a primeira vez
Abrir o vidro do carro em movimento e se deixar descabelar
Ter um acesso de riso daquilo que todos não acham a menor graça
Abraçar o outro e sentir a energia de uma verdadeira amizade
Coisa simples é chorar vendo a cena triste na novela da tv.
Olhar nos olhos do seu cão e captar o quanto de fidelidade ele dedica a você
É sentir a poesia invadir de mansinho o peito quando não se tem nada a fazer

Afinal, tem coisa mais simples que viver?!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

TEU ERRO



Malu Monte

Errada estás! Estás errada sim!
Não tens que cobrar o que não vendeu
Pedir se nem ao menos ofertou
Já pensaste que se não foi é pq não era pra ser?
Deixa pra lá o erro já aconteceu
Promessas tu fez e não as cumpriu
Aquilo que veio e com o vento se perdeu é porque não era teu
E se tiver que ser voltará na hora certa
Como um jardim cuidado à espera da borboleta que um dia ali pousou e não mais voltou...
Não deixe que a palavra "NUNCA" habite o teu dicionário
Pense que o "TALVEZ" fora inventado com um propósito
E que ele se encaixa perfeitamente no teu caso
Não diga adeus a quem tu um dia poderás dizer novamente: OLÁ!
Vamos, aproveite essa data especial e faça um pedido às estrelas
Suba no topo da montanha dos teus sonhos e grite aos quatro ventos
aquele desejo mais profundo.
Mas lembre-se não o conte a ninguém!...
Guarde-o numa caixinha mágica chamada coração!

domingo, 16 de maio de 2010

QUEM É VOCÊ?


(Malu Monte)

Quem é você que entrou e sem pedir licença invadiu meu coração?
Você que não pagou sequer o pedágio exigido
Despertando em mim os instintos mais sem sentido
saciando a sede da minha paixão.

Quem é você que meus desejos vem despertar
Que aguça a minha libido
E sem que eu tenha concedido
Meus segredos vem descortinar.

Diga, quem é você criatura pagã?
Ora veja, não pagou sequer o pedágio exigido
E ainda que eu não tenha o acesso lhe permitido
Entrou, assinou o ponto e se foi pela manhã.

Quem é você que chegou de mansinho e tomou conta de tudo assim?
Quem dera eu soubesse a resposta pois não estaria a lhe questionar.
Pelo menos deixe uma pista pra mim!...

terça-feira, 11 de maio de 2010

QUANDO A SAUDADE APERTAR


(Malu Monte)

Se um dia sentires saudades de mim...
Procure-me no reluzir da estrela mais brilhante
No clarão da lua
Na força das ondas do mar
Na beleza da rosa vermelha
Na inocência do sorriso de uma criança
No canto dos pássaros
Na liberdade do vôo da águia
Na claridade de cada amanhecer
Nas gotas do orvalho que cai
E se, ainda assim, você não conseguir saciar esta saudade
Siga na direção do vento e me encontrarás no final do arco-íris
E eu te direi: Vinde a mim, eu estava mesmo a te esperar!...

domingo, 9 de maio de 2010

AS QUATRO ESTAÇÕES (Haikai)


Malu Monte

Do Verão quero ter a luz do sol;
Do outono quero ter a imponência do vento que derruba as folhas;
Do inverno quero ter o aconchego que o frio traz;
Da primavera?...Ah!...Dela eu quero ter a beleza das flores que colorem os campos e nos transmitem paz!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

MÃE (Haikai)



Primeiro o susto,
A emoção,
O medo,
Depois o momento pleno.
Eis o milagre da vida!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

JUVENTUDE (Frase)


Malu Monte

"A Juventude não é uma contagem do tempo de vida; a juventude é um estado de espírito."

LUA NUA


Malu Monte

Nua no meio da rua
Sem pudores te espero
Observada por estrelas que brilham
No negro céu da noite
Focada pelo clarão da lua
Sinto-me num palco de ilusões
Como atriz principal
A declarar o meu amor
Nos versos que fiz
Diante da platéia imaginária
Aqui, agora, nua, no meio da rua,
Sob aquela mesma lua
Que outrora nos servira de cenário
Viajo na companhia de cometas
Sonhadora a esperar por ti.

terça-feira, 4 de maio de 2010

POR QUE AS PESSOAS GRITAM QUANDO ESTÃO ABORRECIDAS? (Crônica)



Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus
discípulos: "Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?"

"Gritamos porque perdemos a calma", disse um deles.

"Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado?",
questionou novamente o pensador.

"Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça",
retrucou outro discípulo.

E o mestre volta a perguntar:

"Então, não é possível falar-lhe em voz baixa?" Várias outras
respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador.

Então, ele esclareceu:

"Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está
aborrecido?"

O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se
afastam muito. Para cobrir esta distância precisam gritar para
poderem escutar-se mutuamente. Quanto mais aborrecidas estiverem,
mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande
distância.

Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas?
Elas não gritam. Falam suavemente. E, por quê? Porque seus corações
estão muito perto. A distância entre elas é pequena. Às vezes, estão
tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram. E,
quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas
se olham, e basta. Seus corações se entendem. É isso que acontece
quando duas pessoas que se amam estão próximas.

Por fim, o pensador conclui, dizendo:

"Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem,
não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que
a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta".


NOTA: Se alguém souber a autoria, por favor, me comunique para eu dar o crédito a quem é de direito.

domingo, 2 de maio de 2010

AMA-ME (Frase)


Malu Monte

"Ama-me pelo que sou e não pelo que aparento ser."