terça-feira, 14 de junho de 2011

VIAGEM INSÓLITA


Malu Monte


Lá estavam seus olhos
A avistar um vazio nas profundezas do mar
No vai e vem das ondas que se chocavam
A ver paisagens nas pinceladas de lembranças
Busca desenfreada por um amor que lhe aquietasse a alma
Medo, fuga ou desapego do que sentira outrora
Como muralha que o impede o paraíso.

Nada a planejar mas com tanto por fazer
Pra quê papéis na falta do que escrever?
Tampouco promessas se nem sabes o que está por vir
Pra quê palavras na falta do que dizer?
Sonata ou canção que te leve a prosseguir
Se nessa viagem fica mais do que nítida
A ausência do beijo que não permitiste cometer!

5 comentários:

Henrique Biscardi disse...

O paradoxo do vazio que se forma em torno de tudo que nos apavora. Quero pecar por presença, pelo sentir, pelo cometer, pelo permitir. Belíssimo texto. Parabéns! bjs.

Sotnas disse...

Olá Malu, que tudo permaneça bem contigo!
Talvez porque o ultimo sentimento que nos deixa, seja a esperança, de sempre recomeçar tudo que fez bem!
Belo e sensível texto, e assim expressa teus nobres sentimentos, e me deixa em estado de encantamento, sempre que por aqui passo!
Desejando que você e todos ao redor sejam sempre felizes, agradeço pelas visitas, abraços e até mais!

Simplesmente Malu! disse...

Belo comentário!

Simplesmente Malu! disse...

Olá Sotnas!
Eu quem fico toda feliz e lisonjeada cada vez que recebo a sua visita.
Obrigada!

Daniel Vidigal disse...

Muito bom. Achei seu blog a procura de uma imagem para a minha última postagem. Na minha interpretação, percebo que o término de um relacionamento nos transporta até as profundezas, esse vai e vem de ondas tende a se acalmar com o tempo. Não há muito o que fazer para aliviar a dor, apenas permitir que o tempo passe. Pois o vivido passou tão rápido, que aquele beijo nem aconteceu.

http://buscainternapaz.blogspot.com.br/