segunda-feira, 9 de maio de 2011

SER MÃE


Malu Monte


Um dia você acorda e percebe que algo mudou.
Percebe que está sensível e chora à toa;
Ri de qualquer coisa que alguém falou;
Sente vontade disso ou daquilo;
Até mesmo do que nunca pensou querer...
Um dia você se olha no espelho;
Sente que seu corpo se modificou;
Que suas formas se foram e uns quilinhos engordou;
Mas se suas roupas já não lhe cabem mais, tanto faz...
Um dia você se dá conta de que não está só;
Que se tornou mais que uma pessoa;
Você se multiplicou em duas ou mais;
E carrega alguém por toda parte que vai;
Que possuem um elo forte;
Afinal, ocupam um mesmo espaço...
Um dia você se faz fonte de vida pra alguém
Que o sangue que corre em suas veias não é só seu;
Que o que você ingere não alimenta apenas você;
E o que antes saboreava, talvez não seja o que deva comer...
Um dia você se toca da importância que tem;
De que não está nesse mundo a passeio;
Mas que percorre o caminho que lhe fora traçado;
Que mesmo sem ter convidado já havia alguém à sua espera...
Um belo dia você se dá conta de que em seu ventre bate um coração dependente do seu;
E de que, quando essa criaturinha sair, sucumbirá aos seus encantos...
Então, no dia "D", diante dessa sua maior criação, você finalmente constata:
Sou iluminada e acabo de dar a alguém o maior de todos os presentes: A VIDA.

Feliz Dia das Mães!

Um comentário:

Sotnas disse...

Olá Malu, desejo que tudo esteja bem contigo!
Lendo este teu belo e verdadeiro texto, me é difícil mão lembrar, como pode um ser abandonar outro ser que ela mesmo trouxe ao mundo. Uma pena que ainda existam pessoas egoístas assim!
Parabéns pelo belo texto, desejo a você e todas as mães e possíveis mães todos os dias de suas vidas felizes, abraços e até mais!