quinta-feira, 26 de maio de 2011

AUTORRETRATO






















Malu Monte

Então seu moço,
Vou lhe dizer como sou:
Sou fêmea vaidosa que gosta de se enfeitar
Que não sai de casa, sem antes a boca pintar.
Mergulho fundo nas emoções
Ponho pra fora todo o sentimento
Transbordo de paixão a todo momento
Choro de tristeza ou de alegria, em cada versejar
Acredito que sonhar é viver e viver é sonhar.
Sentimentos caminham lado a lado, dentro de mim
Criança e mulher juntas num só ser
Só sei que de tudo na vida eu tiro um prazer.
Por vezes, sou meiga e, noutras, ponho a me rebelar
Quando diante de algo que não concordo, ajo com teimosia
Em certos momentos, curto a passividade e transformo-a em poesia
Aqueles que são meus amigos guardo sempre no meu coração
Mas, os mal intencionados dou corda e fico a ver até aonde irão
Num dado momento, puxo-a e jogo-os ao chão.
Menina moleca a correr de pés descalços
Chique princesa, escorrego sem nunca cair dos saltos.
Sou livre como um pássaro
Ninguém conseguirá me aprisionar
Também,não é pra menos,
Sou mulher de gêmeos,
Sou do signo do ar!...


PS: Por mais estranho que possa parecer, de acordo com a nova ortografia, é assim mesmo que se escreve autorretrato.rsrs...

3 comentários:

Henrique Biscardi disse...

Auotretrato. Just it!

Jorge Sader Filho disse...

Malu, não deixe nunca a menina ir embora.
Ela é você, faz parte da sua alma!

Beijo,
Jorge

Simplesmente Malu! disse...

Querido Jorge,

Esteja certo, no que depender de mim, ela estará preservada num cantinho qualquer da minha alma cristalina.
Bjs e muito obrigada!