segunda-feira, 29 de outubro de 2007

PINTANDO MONET


Malu Monte

Eis que a noite virou dia
E eu sentada ali à beira daquele riacho
Fiquei a contemplá-lo e a recordar você
Tentando reproduzi-lo numa tela de Monet.

Viajei dando cores àquela paisagem em preto e branco,
Há muito,adormecida nas minhas lembranças
Era como se eu desse som aos pássaros pintados inertes;
Criasse movimentos pras águas daquele riacho doce onde outrora nos banhávamos

Certeza eu tinha,de que não éramos meros contempladores daquele cenário.
Por certo, havíamos sido convidados pelo artista à compormos aquela tela.
A paisagem que ali estava, não teria a menor graça sem o côncavo e o convexo de nossos corpos.


Nesse instante, senti você ao meu lado;
E, naquele momento de pura magia...
Logo eu, que dera vida a tudo,
Ficara estática e, como um iceberg - fria.
Deixei-me empregnar pelo teu cheiro que invadia minhas narinas.

E o meu delírio deu lugar a uma dor, um pranto,
Que se instalou em minh'alma e apertou meu peito já ofegante
E como que num surto, rompante,
Seu beijo arrebatador fez-me acordar;

Foi então que ao despertar eu pude perceber;
Que tudo não passara de um lindo sonho;
No qual eu acabara de fazer
Um mergulho íntimo da minha vida
Ao transportar-nos para uma tela de Monet.

3 comentários:

Milene disse...

Oi meu Anjo loiro,rsss...Como sempre arrasando.Tá muito lindo seu Blog.Bjos sabe que adoro vc!

Marcos disse...

Parabéns pela linda poesia, Malu (ñ me acostumo c/isso...rs)! Certamente vc inspiraria (ou inspirou) esse inigualável artista (Monet)...Bjs

Will disse...

Que pintura linda, feita em versos dignos de Monet.