sexta-feira, 24 de abril de 2009

TERRA DO NUNCA (Crônica)


Malu Monte

Certa vez, num elevador, ouvi uma conversa entre duas jovens de mais ou menos seus 17 anos e um delas dizia:
- Nunca mais vou fazer coisas que depois me arrependa!
Será mesmo que não?! - Pensei eu.
Fui pra casa e no caminho só ouvia aquela frase da jovem desiludida.
Pensei então, em como seria simplificar demais a vida se pudéssemos determinar pra cada situação específica um comportamento à adotar.
Mas que graça teria isso? Que graça teria não provarmos algo novo por medo do arrependimento?
Viveríamos uma vida ensossa, sem tempero algum... Uma vida determinada por outrem que já passou por experiências inusitadas e que, até por uma questão de gosto pessoal ou até mesmo pela época em que as viveu, não soube saboreá-las como deveria.
Experiências, são momentos em que não nos cabem julgamentos preconcebidos. Ao contrário, ideal seria avaliarmos até que ponto estaremos preparados para vivê-las ou se a mesma não irá contra os nossos princípios.
Contudo, dizer-se "NUNCA" a determinados passos que estão prestes a serem dados sem uma avaliação prévia seria muito injusto conosco, até porque, essa tal palavra de cinco letras tem poder e, por muitos anos, foi um perigo muito grande que rondou nossas vidas. Sobretudo, não podemos esquecer que, por conta de uma educação repressora, muitos de nós foi obrigado a utilizá-la com certa constância e vejam no que deu! Até hoje pagamos um preço caro quando deveríamos tê-la expurgado e optado em irmos à luta com determinação pelos nossos objetivos.
Voltando à jovem no elevador...
Eu gostaria de ter a chance de reencontrá-la e saber se ainda pensa como antes...
E quem sabe, caso tivesse essa opotunidade, dizer a ela tudo o que expus aqui. Tentaria mostrar-lhe o quanto somos capazes de fazer nossas próprias opções de forma consciente, sem que precisemos nos violentar ou nos atermos a palavras de significados fortes que podem vir a arruinar nossas vidas para sempre.
Sendo assim, deixo um recado que vale tanto pra ela, como para quem ainda não se deu a chance de refletir sobre essa questão:
Tente propor a si mesmo a construção de uma nova vida!
Crie pra si uma meta como num grande anúncio de classificados e permutas...
...Mais ou menos assim:

"TROCA-SE UMA VIDA DE MARASMO POR UM ESPÍRITO AVENTUREIRO."

Ou será que você prefere viver na "TERRA DO NUNCA"?"!

2 comentários:

Anônimo disse...

Malu, é fantástico.
Que bom gosto para o design.
As letras, as poesias, as fotos.

Parabéns.

Quase tão lindo quanto é tê-la como amiga.

Que Deus a Abençoe sempre. Seja Feliz.
Beijos.
Darcylio Gomes de Oliveira.

Simplesmente Malu! disse...

Oi Darcylio!

Que bom vê-lo por aqui e como eu já havia dito num de meus textos, não existe coisa mais gratificante do que um comentário sobre o que escrevemos.
Muito obrigada por sua participação!