quinta-feira, 3 de abril de 2008

ANJO NEGRO


(Malu Monte)

E se eu te contar que não pequei tudo o que queria?
Bastava-me sair do meu corpo e viver coisas ainda não vividas
Fazer da minha vida um experimento das minhas fantasias
Pôr em prática os mais loucos pensamentos
Digamos que eu tenha entrado em coma durante anos
Talvez agora eu tenha acordado pra recuperar o tempo perdido
Será que foi isso que aconteceu comigo?
Trilhei por estradas em que eu não me reconheci
Mesmo assim não temo nada que possa me castigar
Quis agradar a todos e nem pensei se era bom pra mim
Se vou ser anjo negro ficarei no negativo,
Afinal, colhi um saldo credor que ainda nem aproveitei...
Ah! Isso é coisa pra se ver mais adiante,
Juro que ainda nem pensei...
Do que me adianta estar viva e não viver o "presente" da vida que me foi dada
Como gozar do sangue que corre em minhas veias se nem o tenho sentido mais?
Loucos todos somos nesse mundo em que cada um tem a sua própria lucidez transformada em loucura
Pois bem, eu vou viver do meu modo
Quem não gostar que entre na fila pra reclamar
Sei que todos vão me criticar por conta de tudo que eu falei aqui
Mas como dizia o poeta: Que eu seja maluca, mas com certeza "maluca beleza"
Senhor, perdoe-me pelos pecados que não cometi
Aceite-me como sou e não como queres que eu seja!


3 comentários:

Valter Montani disse...

Gostei,

Uma reflexão profunda
de uma mulher madura
que está segura do que quer
e sempre pronta para que der e vier..

parabéns Malu!

do seu amigo e fã

Valter Poeta

paulo B disse...

sempre profundos e de puro sentimentos....parabens - paulo

Falando de Amor disse...

Olá poetisa,

Teu texto revela profunda lucidez,
acredito que a vida tem que ser vivivda da forma mais intensa visto que passa rápido.
Parabéns pela reflexão, querida...bjos poetisa!