sábado, 13 de fevereiro de 2010

BORDADOS DA VIDA





Malu Monte




Seus versos parecem feitos pra mim


As palavras compõem um ritual que já vivi


Estradas pelas quais já passei


Curvas que já dobrei


Páginas da vida que resolvi virar


Novos rostos busquei


Os velhos eu dispensei


Puxei o retrós e segui em frente sem me sentir presa


Bordei novos rumos, flores, campos, paisagens


Alinhavei novos caminhos


Arrematei a minha história


Despi-me dos preconceitos e me vesti de vida!

Um comentário:

SARASWATTI disse...

Sem falar que bordados podem ser monocromáticos ou coloridos: quem escolhe é a bordadeira!!!
Beijos da Ben.