OUTROS AUTORES

Com relação às pessoas, espero sempre o melhor, mas… preparada para o pior!
(Rose Galvão)
-----------------------------------------------------------------------------------------



AO MEU FILHO JOÃO TÃO AMADO (Theresa Christine F.Russo)



Uso um bisturi afiado

Tateio e passeio pelo meu útero

Retiro num golpe delicado a capa protetora

Há uma janela sem tela

Sangue vermelho carmim

Procuro por você em agonia

Porque eu jurei que estava aqui

Que estava lá

Era um casulo de esperança

Levava nele a força da magia

De ser e fazer ser

Foi no dia em que se transformou

No bípede sorridente

Que minha mão enorme

Alcançou a tua pequenina

E nossos olhares eram um só

Quando eu soube

Que ia te amar mais que tudo na vida...

------------------------------------------------------------------------------------------------------------


ANIVERSÁRIO (Maria Luiza Amorim - Vó Zuzita)

A MENINA QUE FUI
AINDA DÁ CAMBALHOTAS
NO MEU CORAÇÃO

Hoje, estou completando 79 anos de idade. A aparência reflete nossa
verdadeira idade cronológica, por mais que tentemos dissimular. Algumas
pessoas conseguem uma camuflagem natural ( coisa raríssima ), outras
recorrem mesmo á cirurgia plástica. De qualquer maneira ninguém escapa
aos efeitos danosos do tempo. E aqui estou eu: cabelos branquinhos que
adquiriram uma certa graça depois que deixaram de ser pintados.
Fisicamente, caminho a passos largos para a parecença com minha mãe.
Olhos cada vez menores e mais míopes, mas agradeço a Deus por tê-los
ainda em plena atividade. Aliás, são minhas ferramentas de trabalho e
lazer. As mãos com sinais de artrite e um leve começo de mal de Parkson,
ainda me permitem várias atividades, inclusive teclar meu computador.
As pernas não acompanham a rapidez necessária, mas como me são úteis !
Sempre gostei de andar longas distâncias, principalmente pela manhã.
Tenho saudade do tempo em que lecionava. Sinto falta do trabalho com
hora marcada para se assinar o ponto, reunir as crianças no pátio da Escola,
orar e cantar com elas, antes que subissem para as salas de aula. Por isso,
agora não levanto cedo, fico até 8:00h na cama ouvindo o rádio de pilha e
brincando com meus bichanos, só para encurtar o dia.
O pior da velhice é não se sentir útil. Já não dou conta mais de vigiar os
netos, correr atrás deles ou alfabetizá-los, como várias vezes aconteceu.
Por isso preferi ficar sozinha. “ Quem não atrapalha, já está ajudando”.
Também porque não me acostumei à lida de casa e poderia ser tachada de
preguiçosa, na realidade é que amo mesmo a liberdade, os meus livros, a
minha rede na varanda, os meus gatos, meus programas especiais de TV...
Enfim, pretendo viver assim até quando Deus me der forças. Depois será
como digo num outro hai-kai:
AMANHÃ, AMANHÃ...
DEIXA PRA LÁ, IREI MESMO
AONDE A VIDA ME LEVAR.

(A autora,hoje, em pleno gozo dos seus 83 anos de vida, além de preservar a sua lucidez privilegiada, utiliza-se de sua grande inspiração para nos presentear com seus belos textos).

-------------------------------------------------------------------------



ALMAS PERFUMADAS
(Carlos Drummond de Andrade)

Tem gente que tem cheiro de passarinho
quando canta.
De sol quando acorda.
De flor quando ri.
Ao lado delas, a gente se sente
no balanço de uma rede
que dança gostoso numa tarde grande,
sem relógio e sem agenda.
Ao lado delas, a gente se sente
comendo pipoca na praça.
Lambuzando o queixo de
sorvete.
Melando os dedos com algodão doce
da cor mais doce que tem pra
escolher.
O tempo é outro.
E a vida fica com a cara que ela tem de verdade,
mas que a gente desaprende de ver.
Tem gente que tem cheiro de colo de Deus.
De banho de mar quando a água
é quente e o céu é azul.
Ao lado delas, a gente sabe
que os anjos existem e
que alguns são invisíveis.

Ao lado delas, a gente
se sente chegando em casa
e trocando o salto pelo chinelo.
Sonhando a maior tolice do mundo com o
gozo de quem não liga pra isso.
Ao lado delas, pode ser abril, mas parece
manhã de Natal do tempo em que
a gente acordava e encontrava o presente do
Papai Noel.
Tem gente que tem cheiro das estrelas
que Deus acendeu no céu e daquelas
que conseguimos acender na Terra.

Ao lado delas, a gente não acha que
o amor é possível, a gente tem certeza.
Ao lado delas, a gente se sente
visitando um lugar feito de alegria.
Recebendo um buquê de carinhos.
Abraçando um filhote de urso panda.
Tocando com os olhos os olhos da paz.
Ao lado delas, saboreamos a delícia
do toque suave que sua presença sopra
no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa.
Do brinquedo que a gente não largava.
Do acalanto que o silêncio canta.
De passeio no jardim.
Ao lado delas, a gente percebe que
a sensualidade é um perfume
que vem de dentro e
que a atração que realmente nos move
não passa só pelo corpo.
Corre em outras veias.
Pulsa em outro lugar.
Ao lado delas, a gente lembra que no
instante em que rimos Deus está conosco,
juntinho ao nosso lado.
E a gente ri grande que nem menino arteiro.


-----------------------------------------------------------------------


PORQUE ERA NATAL (Maria Luiza Amorim)

A noite se fez
mais suave
uma estrela se fez
mais brilhante
e uma canção
se espalhou pelo ar
porque era Natal...

Um homem
e uma mulher
se amaram mais ainda
junto à mangedoura
onde dormia
uma criança
porque era Natal...

Houve mais Luz
em todo o mundo
houve mais alegria
em toda parte
houve mais esperança
mais harmonia
porque era Natal...

E o mundo inteiro
se enfeitou de Paz
todos deram´se as mãos
e se amaram
com mais ternura
porque era nascido
o Deus do Amor.
***
Que o mundo viva o VERDADEIRO NATAL: Vó Zuzita




VIDA (Maria Luiza Amorim)

E a vida que passa
E eu que passo por ela
Sem ver o tempo passar...

"Vó Zuzita"- Uma grande poeta que muito me incentivou a escrever.


------------------------------------------------------------------------

VOCÊ FAZ A DIFERENÇA (Sydney Harris)

Eu acompanhava um amigo à banca de jornal. Meu amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas como retorno recebeu um tratamento rude e grosseiro.
Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, meu amigo sorriu atenciosamente e desejou ao jornaleiro um bom final de semana. Quando descíamos pela rua, perguntei:- Ele sempre te trata com tanta grosseria? E ele respondeu: -Sim, infelizmente é sempre assim. - E você é sempre tão atencioso e amável com ele? - Sim, sou. -Por que você é tão educado, já que ele é tão rude com você? -Porque não quero que ele decida como eu devo agir. Somos nossos "próprios donos". Não devemos nos curvar diante de qualquer vento que sopra, nem estar à mercê do mau humor, da mesquinharia, da impaciência e da raiva dos outros.
Não são os ambientes que nos transformam e sim nós que transformamos os ambientes.

Conclusão: NINGUÉM PODE ESTRAGAR O SEU DIA, A MENOS QUE VOCÊ PERMITA !


------------------------------------------------------------------------

GATINHA AOS ...ENTA...

Visita de rotina aos médicos.
Todo ano a mesma peregrinação. Mastologista, ginecologista, oftalmologista, dentista...
Mas um dia, resolvi incluir um "ISTA" novo na minha odisséia....
Um DERMATOLOGISTA...
Já era hora de procurar uns creminhos mágicos para tentar retardar ao máximo as marcas da inevitável entrada nos ENTA.
Na verdade, sentia-me espetacular. Tudo certo.
Ninguém podia cantar para mim a ridí­cula frase da Calcanhoto 'nada ficou no lugar....' kkkkkkkkkkkkkkkkk
Mas não sei o que deu no espelho lá de casa, que resolveu, do dia para a noite, tomar ares de conto de fadas. Aliás, de bruxas.
E mostrar coisinhas que nunca haviam aparecido (ou eu não havia notado?).
Pontinhos azuis nos tornozelos, pintinhas negras no colo, nos braços, bolinhas vermelhas na bunda... olheiras mais profundas...
Como assim???
Assim... Sem avisar nem nada.
De repente, o idiota resolveu mostrar e pronto.
Ah, não! Isso não vai ficar assim.
Um "ista" novo na lista do convênio.
O melhor.
Queria o melhor especialista de todos os "istas"!
Achei.
Marquei. E fui tão nervosa quanto para um encontro 'bem intencionado' daqueles em que a gente escolhe a roupa íntima com cuidado, que é para não fazer feio.... nem parecer que foi uma escolha proposital... sabe como é, né?
Pois sim. O sujeito era um dermatologista famoso. Via e cutucava a pele de toda a nata feminina e masculina da cidade...
Assim, me armei de humildade.
Disposta a mostrar cada defeitinho novo que estava observando, através do maquiavélico e ex-amigo espelho de meu quarto.
Depois de fazer uma ficha com meus dados, o 'doutor' me olhou finalmente nos olhos, e perguntou: 'O que lhe trouxe aqui?'
Fiquei vermelha como um tomate. E muda.
Ele sorriu e esperou.
Quase de olhos fechados, desfiei minhas queixas.
Ele observou 'in loco' cada uma delas, com uma luz de 200wtz e uma lupa...
E começou o seu diagnóstico.
'As pintinhas são sinais do Sol, por todo o Sol que já tomou na vida. Com a IDADE (tóin!) elas vão aparecendo, cada vez mais numerosas. Vai precisar de um protetor solar para sair de casa pela manhã, mesmo sem ir à praia. Para dirigir inclusive. Braços e pernas e rosto e pescoço.
E praia? Evite. Só de 6 às 10 da manhã, sob proteção máxima, guarda sol, óculos e chapéu. Bronzear-se, nunca mais.'
-Ahmmm... (a turma só chega às 11:00 !!!!)
-'Os pontinhos azuis são pequenos vasos que não suportam a pressão do corpo sobre saltos altos.Evite. Use sapatos com solado anabela ou baixos, de preferência. Compre uma meia elástica, Kendall, para quando tiver que usar saltos altos.
-Ahmmmaaaa... (Kendall??? E as minhas preciosas sandalinhas???)
-'As bolinhas na bunda são normais, por causa do calor. Para evitá-las use mais saias que calças. Evite o jeans e as calcinhas de lycra. As de algodão puro são as melhores... E folgadas...'
-Ahmnunght?? ?? (e pude 'ver' as de minha mãe, enormes na cintura, de florzinhas cor de rosa..... vou chorar!).
-'As olheiras são de família. Não há muito que fazer. Use esse creminho à noite, antes de dormir e procure não dormir tarde. Alimentação leve, com muita fruta e verdura, pouca carne e muito peixe. Nada de tabaco, nem álcool... Nem café.'
E então a histérica aqui­ começou a rir...
Agradeci, peguei suas receitinhas e saí­ rindo, rindo....
Me dobrando de tanto rir!
No carro comecei a falar sozinha...
Tudo o que deveria ter dito e não disse:
'Trabalho muito, doutor,... muitas noites vou dormir às 2h, escrevendo e lendo.
Bebo e fumo. Tomo café. Saio pelas noites de boemia com os amigos e seus violões para as serenatas de lua cheia... E que noites!!!!
Adoro os saltos, principalmente nas sandálias fininhas. Impossível a meia elástica (argh!!). Calcinhas de algodão? E folgadas??? Adoro as justinhas e rendadas... E não abandono meu jeans nem sob ameaça de morte!!! É meu melhor amigo!!!!
Dormir lambuzada? Neste calor? E minhas duchas frias com sabonete Johnson para ficar fresquinha como um bebê, cada noite?
E nada de praia??? O senhor está louco é??? Endoideceu foi??? Moro no Recife, com esse mar e tudo...E tenho só 40 anos....
Meia vida inteira pela frente!!!
Doutor Filistreco, na minha idade não vou viver como se tivesse feito trinta anos em um!!!
Até um dia desses tinha 39...
E agora em vez de 40 estou fazendo 70???

Inclua aí na sua lista de remédios...
para as de 40 a 60, MEIA LUZ...
Acho que é só disso que eu preciso.
Um bom abajur com uma luz de 15wts...
E um namorado que use óculos...
É isso... só isso!!! Entendeu????'

Parei no sinal e olhei de lado...
e um cara de uns 25 anos piscou o olhou para mim. Ah... e ele nem usava óculos!

Nunca fiz o que me recomendou o filistreco ISTA...
Minhas olheiras são parte de meu charme..
E valem o que faço pelas noites a dentro... Ah!!! se valem!
As bolinhas da bunda desapareceram com uma solução caseira de vitamina A, que quase todas as mulheres usavam e eu não sabia, até que contei minha historinha do 'bruxo mau'.
Os sinaizinhos estão aqui... sem grandes alardes... e até que já acho bonitinho.
O espelho é muito menor... o outro, eu dei a minha filha.

E meu namorado diz que estou cada dia mais linda! Principalmente quando estou de saltos e rendas, disposta a encarar uma noite de vinhos e música.
É claro que ele usa óculos.
Mas quando quero ficar fatal, tiro os seus óculos... e acendo o abajur.

'No mundo sempre existirão pessoas que vão te amar pelo que você é, e outras, que vão te odiar pelo mesmo motivo.
Acostume-se....'

O melhor ‘ISTA’ é ser OtimISTA


NOTA: Desconheço o autor desta pérola no entanto se alguém souber me avise pra que eu possa dar-lhe o devido crédito)


------------------------------------------------------------------------


SERÁ QUE VOCÊ É INSUBSTITUÍVEL? (Crônica)

Na sala de reunião de uma multinacional o diretor nervoso fala com
sua equipe de gestores.
Agita as mãos, mostra gráficos e, olhando nos olhos de cada um
ameaça: "ninguém é insubstituível".
A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao
silêncio.
Os gestores se entreolham, alguns abaixam a cabeça. Ninguém ousa
falar nada.
De repente um braço se levanta e o diretor se prepara para triturar
o atrevido:

- Alguma pergunta?
- Tenho sim. E Beethoven?
- Como? - o encara o gestor confuso.
- O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu
Beethoven?

Silêncio.

Ouvi essa estória esses dias contada por um profissional que
conheço e achei muito pertinente falar sobre isso.
Afinal as empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas,
no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da
organização e que, quando sai um, é só encontrar outro para por no
lugar.
Quem substituiu Beethoven? Tom Jobim? Ayrton Senna? Ghandi? Frank
Sinatra? Garrincha? Santos Dumont? Monteiro Lobato? Elvis Presley? Os
Beatles? Jorge Amado? Pelé? Paul Newman? Tiger Woods? Albert
Einstein? Picasso? Zico (até hoje o Flamengo está órfão de um
Zico)?
Todos esses talentos marcaram a história fazendo o que gostam e o
que sabem fazer bem, ou seja, fizeram
seu talento brilhar. E, portanto, são sim insubstituíveis.
Cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento
direcionado para alguma coisa. Está na hora dos líderes das
organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como
desenvolver o talento da sua equipe focando no brilho de seus pontos
fortes e não utilizando energia em reparar seus 'gaps'.
Ninguém lembra e nem quer saber se Beethoven era surdo, se Picasso
era instável, Caymmi preguiçoso, Kennedy egocêntrico, Elvis
paranóico... O que queremos é sentir o prazer produzido pelas
sinfonias, obras de arte, discursos memoráveis e melodias
inesquecíveis, resultado de seus talentos.
Cabe aos líderes de sua organização mudar o olhar sobre a equipe e
voltar seus esforços em descobrir os pontos fortes de cada membro.
Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.
Se seu gerente/coordenador, ainda está focado em 'melhorar as
fraquezas' de sua equipe corre o risco de ser aquele tipo de líder
que barraria Garrincha por ter as pernas tortas, Albert Einstein por
ter notas baixas na escola, Beethoven por ser surdo. E na gestão dele
o mundo teria perdido todos esses talentos.
Nunca me esqueço de quando o Zacarias dos Trapalhões 'foi pra
outras moradas'; ao iniciar o programa seguinte, o Dedé entrou em
cena e falou mais ou menos assim:
"Estamos todos muito tristes com a 'partida' de nosso irmão
Zacarias... e hoje, para substituí-lo, chamamos:.. Ninguém... pois
nosso Zaca é insubstituível"
Portanto nunca esqueça: Você é um talento único... com toda
certeza ninguém te substituirá!
"Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo, mas posso
fazer alguma coisa. Por não poder fazer tudo, não me recusarei a
fazer o pouco que posso.

"O QUE EU FAÇO É UMA GOTA NO MEIO DE UM OCEANO MAS SEM ELA O OCEANO SERÁ MENOR."

Nota>>>Caso alguém saiba a autoria do texto acima me informe para que lhe seja dado o devido crédito. Eu o recebi através de email e à partir de sua leitura pude rever o meu conceito a esse respeito.


------------------------------------------------------------------------


POR QUE AS PESSOAS GRITAM QUANDO ESTÃO NERVOSAS?(Crônica)


Um dia, um pensador indiano fez a seguinte pergunta a seus
discípulos: "Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?"

"Gritamos porque perdemos a calma", disse um deles.

"Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao seu lado?",
questionou novamente o pensador.

"Bem, gritamos porque desejamos que a outra pessoa nos ouça",
retrucou outro discípulo.

E o mestre volta a perguntar:

"Então, não é possível falar-lhe em voz baixa?" Várias outras
respostas surgiram, mas nenhuma convenceu o pensador.

Então, ele esclareceu:

"Vocês sabem porque se grita com uma pessoa quando se está
aborrecido?"

O fato é que, quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se
afastam muito. Para cobrir esta distância precisam gritar para
poderem escutar-se mutuamente. Quanto mais aborrecidas estiverem,
mais forte terão que gritar para ouvir um ao outro, através da grande
distância.

Por outro lado, o que sucede quando duas pessoas estão enamoradas?
Elas não gritam. Falam suavemente. E, por quê? Porque seus corações
estão muito perto. A distância entre elas é pequena. Às vezes, estão
tão próximos seus corações, que nem falam, somente sussurram. E,
quando o amor é mais intenso, não necessitam sequer sussurrar, apenas
se olham, e basta. Seus corações se entendem. É isso que acontece
quando duas pessoas que se amam estão próximas.

Por fim, o pensador conclui, dizendo:

"Quando vocês discutirem, não deixem que seus corações se afastem,
não digam palavras que os distanciem mais, pois chegará um dia em que
a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta".

Nota>>> Se alguém souber a autoria, por favor, me comunique para eu dar o crédito a quem é de direito.


--------------------------------------------------------------------------


O CIRCO (Rob Azevedo)

Dia desses caí na real
Vi que não posso mudar o mundo
Olhei os pôsteres na parede
Dei-me conta:

Che Guevara está morto...
Gandhi, Lennon, Luther King
Chico Mendes
O estudante chinês na Praça da Paz Celestial...
Vozes clamando reforma agrária
Sindicalistas e militantes tantos
Denunciando holdings, corrupção e desmatamento
Nações indígenas dizimadas
Incontáveis desaparecidos na calada da noite
Nos porões da ditadura militar em tempos idos
Na Amazônia covas de indigentes
Sem vestígios sepultam a Guerrilha do Araguaia
Geraldo Vandré sem paradeiro esquecido
Em boatos louco, desterrado, inválido
O Papa sofrendo atentado
Outrora apóstolos perseguidos, martirizados
Cristãos nas arenas romanas
Sócrates bebendo cicuta...
Jesus Cristo, quanta gente!
Valores invertidos
O mundo de pernas pro alto
Eu pregando sozinho na praça
Alardeando ao som do bumbo
Armando meu circo
No picadeiro berrando
Nas arquibancadas
Gatos pingados, desocupados
Jogando pipocas
Prum macaco...
As pessoas têm me decepcionado...
Não se importam com nada
Usam máscaras e dissimulam
No entanto não representam personagem algum
Sendo elas mesmas
Estão mais fantasiadas
Que o pierrô e a colombina
O Arlequim com bandolim
O palhaço trapezista
Na bolsa
Carregam uma escopeta...
Nesse circo do dia a dia
Os animais enjaulados
Somos nós
Famintos, ferozes
Traiçoeiros
Amestrados
Exóticos, causamos estranheza
Se nos encaramos no espelho
O que se dirá aos outros?
A curiosidade atrai
Público ao nosso circo
Espanto e perplexidade
Olhos esbugalhados mirando
Boquiabertos
Nossos atos...
A platéia ri de nós
Comendo algodão doce
Estourando balão de gás
Atirando pipoca
Nosso show:
Querer mudar os fatos
Dum mundo
Para eles abstrato...
Tão abstrato
Quanto o sangue derramado
De tantos mártires
Homens de paz
Ou de tantas criaturas
Que nem podemos mais chamar de gente
Dormindo debaixo de marquises ou pontes
Aos maltrapilhos, imundos
Comendo restos de lixo
Disputados com ratos
Geram crianças
Que diria-se a esperança do mundo
O riso, o sonho e a pureza
O encanto de nossa poesia
À beira de esgotos
Futuros mendigos graduados
Como pedintes no trânsito
Aliciados pelo tráfico
São números para os matemáticos
Do Estado burocrático
O Décimo Quarto DPO chaciná-los
É mais fácil...
Basta uma ordem
Vindo da alcova do Poder
Engendrado pelo Diabo
Ninguém se importará com nada
Eram problemas para a sociedade
Drogados, usuários de cola de sapateiro
Vendedores de craque, maconha e cocaína
Trombadinhas, mal elementos
Mantidos ao custo do vício
Dos estudantes da Pontifícia Universidade Católica
Sócios do Golf Club
Que passam férias na Disney
Vestem Giorgio Armani
Andam de BMW
Moradores dos condomínios
Da Gávea, Barra
Ipanema, Leblon...
Que almoçam no Plataforma I
Jantam no Porcão
Filhos burgueses da Besta:
Os Senhores do Poder
Que deram a ordem de extermínio...
Essas coisas, caros irmãos mambembes
Não causam espanto
Perplexidade, estranheza
À platéia que vêm ao nosso circo
Tão somente o que os atrai
Ao espetáculo
É ver-nos e rirem de nós
Os Don Quixotes da nova era
Tentando mudar os fatos
Dum mundo abstrato
Banalizado
Enquanto a lona incendeia...
E onde o concreto
É o dinheiro
Que podem ter no bolso
Status e ego inflamado
Ser melhor que o outro
Mais esperto
De resto...
Nada...


O circo já pegou fogo!

Nota>>> No momento crítico em que a minha Cidade do Rio de Janeiro se encontra, achei apropriado colocar esta poesia do meu amigo que, embora escrita há anos, continua, infelizmente,tão atual.